Relações Destrutivas- Capítulo 6.




Capítulo 6:
CENA 1: HOSPITAL PÚBLICO/ INTERIOR/ NOITE/
Fade-in: Decolagem (Instrumental)- Victor Pozas.
Continuação imediata da última cena do cap. anterior. Megan e Gabriel se encaram.
Gabriel- Namorada do Fabrício?
Megan- Sim, por que, querido?
Close em Isolda tensa. Megan e Gabriel se encaram por alguns segundos, com rivalidade.
Megan (descarada)- Acha que eu não sei que você fica correndo atrás do meu namorado?
Gabriel (pasmo)- Isso só pode ser mentira. (T) O Fabrício me ama. (T) Ele jamais ficaria com você.
Megan (venenosa)- Não é o que ele me dizia quando estávamos na cama há alguns minutos atrás.
Gabriel- Mentirosa! (T) Você ajuda a mãe dele, não é?
Megan- Não, querido, você está bem enganado. –Maléfica- Eu sou a pessoa que o Fabrício sempre escondeu de todos. Ele sempre deu em cima de mim. (T) Ele só tava brincando com a sua cara.
Gabriel (exaltado)- Mentira. (T) Sua cobra! -Fala alto- Você jamais vai ter o amor dele. Só eu sei o que é ser amado pelo Fabrício.
Megan gargalha, debochadamente.
Megan (p/ Isolda)- E você? Tá fazendo o que ainda?
Isolda fica tensa e olha para Gabriel. Ela ajeita a sua bolsa e decide ir. Megan vai atrás dela e segura-a pelo braço.
Megan (sussurra)- Você toma muito cuidado, Isolda. (T) Não vai dar com a língua entre os dentes. (T) Se eu souber que você falou algo para alguém, eu acabo com a sua raça. (T) Na verdade eu não preciso sujar minhas mãos com pouca coisa. (T) Se a Dorotéia souber o que você fez, ela mesmo acaba com uma vermezinho feito você.
Close na expressão assustada de Isolda. Megan solta o braço da mulher, que vai embora, desesperada. Close agora em Megan sorrindo, maquiavélica. A câmera foca agora em Madá, olhando para Megan, intrigada.
Fade-out: Decolagem (Instrumental)- Victor Pozas.
CENA 2: CASA DE EDUARDO/ FRENTE/ EXTERIOR/ NOITE/
Patrícia e Eduardo conversam em frente à casa do homem. Os dois, frente a frente, abraçados, encaram-se apaixonados.
Paty- Eu nunca pensei que fosse me sentir bem com alguém como me sinto com você, Eduardo.
Eduardo- (ri) Então é bom se acostumar hein.
Patrícia ri.
Eduardo- Aliás, eu queria saber como é que vai ser a partir de agora? A gente vai começar alguma coisa? Vamos contar pra sua mãe?
Paty- Eu acho que ainda tá cedo, Edu. Tudo bem que um gosta do outro, mas a gente se conheceu tem pouco tempo. - sorri - Vamos continuar assim do jeito que tá, por enquanto. Eu quero que a gente se conheça primeiro, antes de começar algo sério.
Eduardo sorri.
Eduardo- Além de linda, é madura. Gostei.
Eles riem e se beijam.
CENA 3: HOSPITAL PÚBLICO/ INTERIOR/ NOITE/
Gabriel está tenso, deitado em sua cama.
Gabriel- Será que o que aquela mulher disse é verdade?
Close em policiais chegando perto de Gabriel.
Fade-in: Misterioso (Instrumental)- Victor Pozas.
Policial 1- E aí, Gabriel. Tudo bem?
Gabriel- Estou melhorando.
Policial 2- Viemos aqui porque temos algumas perguntas para te fazer.
Gabriel- Podem perguntar o que precisarem.
Policial 1- Ótimo! (T) No dia que você sofreu o acidente, conseguiu ver a pessoa que cometeu o atentado?
Gabriel- Não, eu não consegui ver nada.
Policial 2- Conseguiu ver qual carro era?
Gabriel- Não, eu não consegui ver nada. (T) Eu só me lembro que a pessoa estava dirigindo em alta velocidade, aí eu fui deixar que ela passar, mas ele ficou ao meu lado e jogou o carro em cima de mim.
Policial 1- O casal que te salvou não conseguiu anotar a placa. A pessoa conseguiu fugir. (T) Você não imagina quem possa ter feito isso?
Gabriel (pensa)- E agora? O que eu faço? (T) Se eu falar alguma coisa, pode dar problema para o Fabrício.
Close nos policiais olhando para Gabriel, que está pensativo.
Policial 2- Gabriel? Você se lembrou de alguma coisa?
Gabriel (disfarça)- Não... É que... Eu tava pensando se havia alguém que podia ter feito isso. (T) Não consegui pensar em ninguém.
Policial 2- Por hora é só isso.
Policial 1- Muito obrigado pelas informações.
Gabriel- Qualquer coisa, me avisem.
Eles acenam positivamente com a cabeça e saem. Close em Gabriel, tenso.
Gabriel- Isso só foi por você, Fabrício. Só por sua causa, meu amor.
Fade-out: Misterioso (Instrumental)- Victor Pozas.
CENA 4: MANSÃO DOS DANTAS/ COZINHA/ INTERIOR/ NOITE/
Isolda abre a porta da cozinha que dá pros fundos. Ela fecha cautelosamente e vai caminhando em direção a porta da cozinha que dá para a sala de jantar, até que a luz se acende de repente. Isolda fica parada, imóvel.
Dorotéia- Posso saber aonde você foi, Isolda?
Isolda se vira, séria, encarando-a. Dorotéia começa a ficar impaciente.
Dorotéia- Vamos! Estou esperando uma explicação. Aonde você estava?
Isolda- Eu... eu precisei sair.
Dorotéia- (em tom de ironia) Precisou sair? (T) Pra onde, eu posso saber?
Isolda- Pro... pro enterro... o velório da minha amiga.
Dorotéia- Entendi... Bom... Meus pêsames, querida! Eu só espero que essa dor da sua perda não interfira no serviço aqui em casa.
Isolda- Não... Pode ficar tranquila, dona Dorotéia. Eu vou subir e preparar a cama para a senhora. Com licença.
Isolda sai e Dorotéia fica pensativa.
CORTA P/ O QUARTO DE FABRÍCIO:
Ouve-se batidas na porta. Fabrício estava já deitado na cama, coberto e lendo um livro.
Fabrício- Pode entrar!
Isolda adentra o local e rapidamente, o menino deixa o livro de lado.
Fabrício- E aí?
Isolda- Tá tudo bem com o Gabriel. Ele teve alguns arranhões e tá com a cabeça enfaixada, mas tá tudo bem, ele tá consciente e até conversamos.
Fabrício- (sorri, aliviado) Graças a Deus. Eu queria tanto ver ele... Ele perguntou por mim?
Isolda- Claro que perguntou! Aliás, ele não parava em falar de você... Só que...
Fabrício- (preocupado) Ah meu Deus. Só que o quê?
Isolda- Você não vai acreditar. - baixo - A Megan estava lá!
Fabrício- (em choque) O quê? Como assim? O que essa desgraçada estava fazendo lá? Como é que...
Isolda- Eu não sei. Eu só sei que ela estava lá e jogou na cara do Gabriel que tava namorando com você.
Fabrício- (com ódio) Vagabunda desgraçada. – agitado – Eu não aguento mais isso. Eu vou acabar enlouquecendo nessa casa.
Isolda- Fica calmo, Fabrício. Olha só, tudo vai se resolver, tá bom? Só não comenta nada disso com a Megan porque isso tá custando o meu emprego aqui... e a minha vida.
Fabrício olha pra ela.
Fabrício- Aquela maldita teve coragem de te ameaçar de morte também?... Meu Deus, ela é pior do que eu pensei.
Isolda- Só faz o que eu tô te pedindo, Fabrício, por favor!
Fabrício- Claro, Isolda. Pode ficar sossegada. E muito obrigado!
Eles se abraçam. Isolda se levanta e sai do quarto. Fabrício fica pensativo.
CENA 5: HOSPITAL PÚBLICO/ INTERIOR/ NOITE/
Gabriel começa chorar.
Flashback:
Megan (descarada)- Acha que eu não sei que você fica correndo atrás do meu
namorado?
Gabriel (pasmo)- Isso só pode ser mentira. (T) O Fabrício me ama. (T) Ele
jamais ficaria com você.
Megan (venenosa)- Não é o que ele me dizia quando estávamos na cama há
alguns minutos atrás.
Fim do flashback.
Close no rosto de Gabriel, cheio de lágrimas. Foco em Madá, que está sentada ao lado de seu pai e percebe. Ela se aproxima de Gabriel.
Fade-in: Subindo a Ladeira (Instrumental)- Victor Pozas.
Madá- Oi, boa noite. Tá tudo bem com você?
Ele limpa as lágrimas.
Gabriel- Oi, estou bem sim, obrigado.
Madá- Olha eu não deixei de perceber que você e a Megan estavam conversando.
Gabriel (raivoso)- E é por causa daquela cretina que eu tô assim.
Madá- Qual é o tipo de relacionamento que vocês têm? Já ficaram e ela partiu seu coração por descobrir que você é pobre?
Gabriel- Não, é porque ela me disse que está com o Fabrício. Um homem que eu amo e é gay!
Madá- Ham? Como assim?
Gabriel- Eu também tô tentando entender isso, mas não tá encaixando.
Madá- A Megan pode ser pior do que isso. Toma cuidado com ela.
Eles se olham, intrigados.
Fade-out: Subindo a Ladeira- Victor Pozas.
CENA 6: MANSÃO DOS DANTAS/ SALA/ INTERIOR/ NOITE/
Patrícia adentra a mansão no mesmo momento em que Fabrício desce as escadas.
Fabrício- Chegou, Paty?
Paty- Cheguei e quero conversar com você.
Fabrício vai até ela e os dois sentam-se no sofá.
Paty- Fabrício, que história é essa de você e Megan namorarem? É sério, eu ainda não entendi nada daquilo.
Fabrício- Paty, eu já expliquei. Eu e a Megan nos apaixonamos...
Paty- (direta) Vocês não se apaixonaram coisa nenhuma! Por que pelo o que eu saiba, a Megan tava afim do Eduardo até o dia de ontem. Você acha o quê, Fabrício? Pensa que me engana? Eu te conheço desde que me entendo por gente. Você nunca iria desistir de um cara que você tava gostando pra ficar com uma mulher como a Megan. ­– incomodada – Fabrício... o que é que tá acontecendo? Me fala logo o que é!
Fabrício fica apreensivo.
Paty- Olha... Se você me contar, eu juro pra você... seja o que for. Eu vou estar do seu lado! (T) Do seu lado e do lado do Gabriel. 
Fabrício olha para Patrícia por um tempo e pensa que se contar a verdade, poderá afetar a vida de muita gente. Ele respira fundo e a encara.
Fabrício- (mente) Não tem nada de errado acontecendo, Patrícia!... São apenas ilusões na sua cabeça. – dá um beijo nela – Se eu fosse você iria pra cama, dormir. Isso sim.
Fabrício vai pra cozinha, enquanto Paty fica na sala.
Paty- Tem alguma coisa estranha acontecendo por aqui... Megan, Megan... Algo me diz que você esconde muitas coisas... E eu vou descobrir o que é... Você pode ter certeza!
Close na expressão dela, desconfiada.
CENA 7: AMANHECE/ CASA DE EDUARDO/ COZINHA/ INTERIOR/
Eduardo e seus filhos estão sentados à mesa tomando café, enquanto conversam. Em um momento Eduardo pára de falar e fica pensativo. Seus filhos percebem e olham para ele.
Fade-in: Kiss Me (Instrumental)- Ed Sheeran.
Flashback:
Paty (manhosa)- Eu senti tanta falta, Edu.
Eduardo- (rindo) Mas só ficamos um dia sem se ver, Paty.
Eles se soltam e olham-se intensamente.
Paty (tímida)- Pra mim, esse um dia foi como se fosse um mês inteiro.
Eduardo (desabafa)- Não vou mentir... eu também fiquei morrendo de saudades de você. Paty, qual é? Vamos acabar logo com essa barreira que existe entre nós dois. Eu quero muito ficar com você. Eu já não aguento mais ficar afastado de você, sendo evitado, sabendo que você me quer também.
Paty (amorosa)- Eu não sei como, Edu, mas eu gosto tanto de você em pouco tempo... Eu tentei evitar, mas não tem como. Estava escrito nas estrelas.
Eduardo (apaixonado)- O que nós sentimos vai além das estrelas, amor.
Fim do flashback.
Manu- Pai?
Ela passa a mão na frente dos olhos dele, que olha para os filhos.
Ícaro- O que tá acontecendo, pai?
Eduardo (sorrindo)- Eu estou conhecendo uma pessoa maravilhosa.
Manu- Imaginei... Porque pro senhor ficar tão bobo assim.
Ícaro (curioso)- E quem é, pai?
Eduardo- É surpresa.
Manu- Vai fazer segredo com a gente agora?
Eduardo- Para de ser dramática. A única coisa que eu posso dizer é que estou conhecendo ela ainda, e estamos nessa fase para depois ver o que acontece. –sorri apaixonado- Mas tenho certeza que vocês vão amar ela.
Ícaro- Se ela te fizer feliz, nós te apoiamos, pai.
Manu (ciumenta)- Só espero que eu não deixe de ser a sua princesa.
Eduardo e Ícaro riem dos ciúmes de Manu. Eduardo segura a mão dos filhos.
Eduardo- Vocês nunca vão deixar de ser meus filhos –P/ Manu- minha princesa –P/ Ícaro- e meu príncipe.
Eles sorriem para Eduardo.
Fade-out: Kiss Me (Instrumental)- Ed Sheeran.



CENA 8: MANSÃO DOS DANTAS/ QUARTO DE PATRÍCIA/ INTERIOR/ MANHÃ/
Patrícia está vestida com um look belíssimo, de frente para o espelho, admirando-se. Está perdida em seus pensamentos enquanto olha seu reflexo.
Flashback on:
Paty escorrega, dando um grito, mas Eduardo a segura antes que ela bata a cabeça no chão. Ela nos braços dele, o olha, assustada. Close nos dois, com os rostos próximos um do outro.
Eduardo- Essa foi por pouco.
Paty- (ofegante) Ai.
Os dois começam a rir e Eduardo a levanta. Patrícia se afasta.
Paty- (sem jeito) Eu vou… Eu vou indo. Se precisar… Se precisar de mim é só chamar.
Patrícia sai do banheiro, sorrindo, aérea. Close em Eduardo, que ri.

Fim do Flashback.
Patrícia continua perdida em seus pensamentos, até que Isolda adentra o quarto com algumas roupas de cama dobradas em mãos.
Isolda- Hum, tá pensando na morte da cabrita?
Paty- (rindo) Quê?
Isolda- Nada! Esquece.
Paty volta a se admirar no espelho.
Paty- Ontem eu não perdi tempo e fui me encontrar com o Edu. – apaixonada – Nossa, Isolda... Ele é tão gentil, educado, sensível. É tão raro encontrar homens assim hoje em dia, sabe? E ele me olhava de um jeito que...
Patrícia se perde nas próprias palavras e Isolda ri, enquanto termina de forrar a cama.
Isolda- Quem diria... Você se apaixonando logo por quem hein. Eu vou te dizer... encontrou a pessoa certa, Patrícia. (T) Eu conheço o Eduardo desde que ele perdeu a mulher dele e realmente... é um homem raro!
Paty- (sentando-se numa cadeira) Será que ele vai gostar de me ver assim com essa roupa?
Isolda- Pelo tempo que eu conheço o Eduardo, ele não vai se importar muito com esse negócio de roupa. Se ele tá gostando mesmo de você, até vestida em farrapos você iria conseguir encantar aquele homem... – desfaz o sorriso – Mas toma cuidado, Patrícia.
Patrícia a encara nesse momento.
Paty- Cuidado, porquê?
Isolda- Se dependesse de mim, você e o Eduardo começavam a namorar hoje mesmo. Mas a sua mãe não vai gostar nada, nada dessa história. Fica esperta.
Isolda sai do quarto, deixando Patrícia preocupada.
CENA 9: HOSPITAL PÚBLICO/ INTERIOR/ MANHÃ/
Megan chega perto da cama de seu pai, que está acordado e sozinho. Ele sorri ao ver a filha, que chega séria.
Antônio (gentil)- Minha filha. Que bom te ver aqui.
Megan- Aonde tá a Madá?
Antônio- Ela deve estar chegando. (T) E como você tá? Como foi sua aula?
Megan (ríspida)- Corta essa de ser gentil.
Antônio- Eu queria entender o que você tanto tem contra mim, Megan. (T) O que foi que eu te fiz?
Fade-in: Lampejo (Instrumental)- Victor Pozas.
Megan aproxima-se mais de seu pai.
Megan (fala baixo)- Quando você vai entender que eu não nasci pra ser medíocre como você? –Fria- Se hoje você tá aí é por causa disso. Eu jamais vou aguentar essa sua mania de inferioridade, de sempre ter que ser pobre pra ser simples, pensamento de gente idiota!
Antônio (lacrimejando/sofrendo)- Não, minha filha, se hoje eu estou aqui, é por sua causa, porque você sempre me maltrata e porque me dá muito desgosto.
Megan (sussurra)- Agora vem colocar a culpa desse seu serviço miserável em mim? É o cúmulo mesmo, já não basta ser um imbecil e ainda quer me culpar por toda essa vida desgraçada. –Maléfica- Escuta bem uma coisa... Eu, diferente de você, penso em ter um futuro e ser alguém na vida, eu jamais vou ser uma paspalhona feito você, uma pessoa que tem medo de agarrar as oportunidades da vida.
Antônio- Você falou uma coisa que eu realmente deveria ter repensado... A oportunidade de não ter você como filha.
Close na feição pasma de Megan.
Megan- Maldito, você vai me pagar.
Megan se levanta e vê que Gabriel está acordado. Ela vai até ele.
Gabriel- Pelo amor de Deus. Você não vai me dar sossego?
Megan- E você, vai dar sossego pro meu namorado?
Gabriel- Sabe, você está muito insegura. Será se tem tanta certeza assim que ele gosta de você?
Megan (disfarçando)- Mas é claro que tenho... Eu sou um mulherão... –Provocativa- Eu tenho algo que você não tem.
Gabriel- Acho que se ele quisesse você mesmo, não teria o porquê de discutir comigo para se sentir superior.
Close em Megan olhando para Gabriel, furiosa.
Fade-out: Lampejo (Instrumental)- Victor Pozas.
CENA 10: CASA DE EDUARDO/ SALA/ INTERIOR/ MANHÃ/
Ícaro coloca a comida no prato e entrega para Madá, que se senta à mesa. Em seguida, o menino senta-se junto com ela.
Madá- (comendo) Nossa, que delícia.
Ícaro- (sorri) Gostou?
Madá- Adorei!
Ícaro- (exibido) Eu quem fiz.
Madá- Ah é? Olha... parece que eu tirei a sorte grande mesmo. Ganhar na loteria pra quê se eu tenho um boy maravilhoso que cozinha pra mim, não é mesmo?
Ícaro ri e os dois se beijam e em seguida, voltam a comer.
Ícaro- E aí? Vai pro hospital ficar com seu velho hoje de novo?
Madá- Eu vou sim... (T) Eu tava pensando num negócio aqui... Ontem eu vi a Megan conversando com um cara que tá no mesmo leito que o meu pai.
Ícaro olha para ela, atento.
Madá- Eu fiquei curiosa e fui lá né, procurar saber alguma coisa. E eu o vi chorando. Eu achei tudo muito estranho.
Ícaro- Você perguntou pra ele de onde os dois se conheciam?
Madá- Perguntei. Ele me disse que foi por causa dela que ele tava daquele jeito. Disse que a Megan tá namorando com um cara que ele estava afim, que se chama Fabrício.
Ícaro- Nossa... Tadinho desse cara.
Madá- E aquela desgraçada com certeza deve ter ido infernizar a vida do coitado com essa história, só pode.
Ícaro- Não duvido nada...
Manu vem da cozinha e vai até eles.
Manu- Eu não pude deixar de ouvir vocês dois conversando sobre essa tal de Megan... – para Madá – Ícaro já me falou sobre ela várias vezes... E eu fui no trabalho do meu pai outro dia pra levar um dinheiro pra ele e conheci uma moça lá que tinha esse nome.
Madá- Mas seu pai trabalha em casa de gente rica, não é?
Manu- Não só em casa de gente rica, mas nesse dia ele estava em uma.
Madá- O que a minha irmã iria estar fazendo lá?
Manu- Se você me mostrar uma foto da sua irmã, talvez possa ajudar, quem sabe... Vai que sejam a mesma pessoa...
Madá pega seu celular e mostra uma foto de Megan para Manu, que se choca.
Flashback on:
Megan e Patrícia vem descendo as escadas e se surpreendem ao ver Manu.
Paty- É a sua filha, Eduardo?
Eduardo- É sim, Paty.
Megan (sorri)- Que moça mais linda!
Elas cumprimentam Manu, que sorri, forçada.
Fim do Flashback.
Manu- (reage) Gente... É ela!
Madá- (surpresa) O quê?
Manu- (para Ícaro) É ela, Ícaro! Aquela que eu te falei aquele dia. Esse tempo todo nós estávamos falando da mesma pessoa... (T) Eu sabia! Desde que você tinha falado pra mim dessa irmã da Madá, que maltratava o próprio pai, eu desconfiei logo no primeiro instante.
Madá- Mas espera aí, o quê que a Megan tava fazendo nessa casa?
Manu- Eu não sei... Acho que ela era amiga lá da dona da casa... Dessa sim, eu até gostei. Mas da Megan... Incrível como a gente consegue reconhecer uma cobra só de olhar pra ela.
Madá- Eu acho que tem mais coisas nessa história. Porque se a Megan terminou o namoro com o Abner porque ele era pobre, pra se envolver com esse tal de Fabrício assim, de uma hora pra outra...
Manu e Madá olham-se surpresas.
Madá- Não... não pode ser.
Manu- E se esse cara que você tá falando mora nessa casa que meu pai trabalha?
Ícaro olha para as duas ao mesmo tempo.
Ícaro- Peraí gente, eu não tô entendendo mais nada.
Madá- Pensa com a gente, bebê. A Megan namorava com o Abner e do nada terminou tudo com ele, que não tinha aonde cair morto. De repente, ela começa a namorar com esse tal Fabrício de não sei das quantas, e no mesmo hospital que meu pai tá internado, flagro a Megan e o ex dele conversando... A Manuela viu a Megan nessa casa que o Eduardo trabalha. Está mais do que óbvio! A Megan tá dando o golpe nesse cara, gente!
Manu- (confusa) Mas peraí... Como ela vai dar o golpe nele se ela estava interessada no meu pai?
Ícaro- É mesmo... Eu lembro que você comentou comigo.
Madá- Eu só sei de uma coisa: a gente precisa tirar essa história a limpo. Nós três! E tem que ser agora!
Close nos três, se entreolhando.
CENA 11: MANSÃO DOS DANTAS/ QUARTO DE ALESSANDRA/ INTERIOR/ MANHÃ/
Alessandra está em seu quarto, sentada na cama, ela está em frente ao computador e conversa com um homem, via Skype. Ele aparenta ter um pouco mais de 70 anos.
Alessandra (safada)- Ai eu adoro curtir a vida. É só me chamar de mulher-aranha que eu subo pelas paredes.
Homem (excitado)- São poucas as oportunidades de conhecer umas mulheres fogosas feito você.
Alessandra- O que acha de deixarmos a conversa mais picante?
Homem (sexy)- Do jeito que você quiser, xuxu!
Alessandra acena com a mão para ele esperar, e na gaveta de seu criado-mudo, ela pega um pênis de borracha. Ela volta para a frente da câmera.
Alessandra (fogosa)- Você não imagina o que eu iria fazer com o seu brinquedinho. –Ela passa a língua no brinquedo sexual- Bem devagarinho e depois eu iria meter a boca com muita vontade. –Calorosa- Iria fazer a linha atriz pornô.
Homem (louco)- Tira essa roupa, sua gostosa.
O homem tira a sua roupa, ficando nu. Alessandra se surpreende e gosta do seu pênis.
Alessandra- Adooooooooooooooooooooooooooooooooro.
Ela tira a sua roupa e fica totalmente nua.
Fade-in: Bola Rebola- ropkillaz, J. Balvin, Anitta ft. MC Zaac.
Alessandra- Mete a boca nos meus seios, seu pilantra, me chama de cachorra.
O homem acaricia seu órgão genital. Enquanto ela está com muito tesão, close em Alessandra enfiando sua vagina no pênis de borracha.
Alessandra- Vai... –Gemendo- ISSO... Bem forte... –Sentando- OOOOOOHHHH... Ah meu Deus.
O homem se masturba enquanto a mulher está sentando no brinquedo sexual. Close em Dorotéia abrindo a porta e flagrando a mãe.
Dorotéia- PELO AMOR DE DEUS. (T) QUE VISÃO DO INFERNO.
Close na mulher tampando os olhos. Alessandra, envergonhada se enrola com o lençol e fecha a tampa do seu notebook.
Dorotéia- Posso olhar?
Alessandra (fadigada)- Pode. –Encarando Dorotéia- Será que você não vai me deixar em paz?
Dorotéia- E a senhora tá achando que eu tenho algum fetiche em te ver pelada? Faça-me o favor.
Alessandra- Diz logo o que você quer.
Close nas duas se encarando.
Fade-out: Bola Rebola- ropkillaz, J. Balvin, Anitta ft. MC Zaac.
CENA 12: MANSÃO DOS DANTAS/ SALA/ INTERIOR/ MANHÃ/
Eduardo está terminando de tirar o pó de um dos quadros que há ali na sala. Megan adentra a mansão e vai até ele.
Megan- Belo quadro, não?
Eduardo olha pra ela e dá um sorriso forçado.
Eduardo- É... Muito!
Megan- As Senhoritas de Avignon... Um quadro muito caro, mas muito bonito. Uma verdadeira obra de arte do Picasso. – se aproxima de Eduardo – E por falar em obra de arte... e em picasso... 
Eduardo ignora e tira o quadro do chão, subindo numa escada e colocando-o de volta na parede.
Megan- (atirada) Esse quadro pode ser lindo e valioso... Mas não é tanto quanto você, Eduardo. Que além de tudo isso, é educado...
Eduardo continua ignorando, até que vai descendo as escadas.
Megan- É atencioso...
Edu desce as escadas e para, de frente para Megan. Os dois estão muito próximos um do outro.
Eduardo- (sem jeito) Megan...
Megan- (passando a mão no corpo dele) É gostoso.
Paty- (furiosa) O quê que tá acontecendo aqui?
Rapidamente, o olhar de ambos vai buscar uma Patrícia extremamente furiosa nos pés da escada. Close em Eduardo tenso e em Megan com um leve sorriso no rosto.
CENA 13: MANSÃO DOS DANTAS/ QUARTO DE FABRÍCIO/ INTERIOR/ MANHÃ/
Fabrício está em seu quarto. Ele senta-se em sua cama e desbloqueia seu celular. Ele vai até a galeria e observa uma foto sua e de Gabriel juntos.
Fabrício (agonizado)- Como eu te amo, Gabriel...
Ele bloqueia o telefone, vai até a porta e tranca-a. Ele pega o telefone fixo e decide fazer uma ligação. Quando atende, a ligação alterna entre ele e a atendente do hospital.
Atendente- Hospital do Servidor Público Municipal, com quem eu falo?
Fabrício (fala baixo)- Eu me chamo Fabrício e eu gostaria de saber informações sobre um paciente.
Close rápido em Dorotéia atrás da porta ouvindo alguns sussurros. A câmera volta em Fabrício.
Atendente- Nós não passamos informações por telefone.
Fabrício (sussurra)- Ok então, obrigado.
Ele desliga o telefone e a câmera volta a focar somente nele. Fabrício ouve umas batidas na porta e vai atender. Dorotéia entra no quarto.
Dorotéia- Com quem você tava falando ao telefone?
Fabrício- Eu não tava falando com ninguém.
Dorotéia- Acha que eu sou besta?
Ela vai até o telefone fixo e retorna a última ligação feita, enquanto olha para Fabrício, que está tenso.
Fade-in: Perseguido (Instrumental)- Victor Pozas.
Telefone- Hospital do Servidor Público Municipal, com quem eu falo?
Dorotéia desliga o telefone e se aproxima de Fabrício, olhando com muita fúria para o jovem.
Dorotéia (diabólica)- Eu vou te ensinar a mentir pra mim!
Fabrício (temeroso)- O que você vai fazer?
Dorotéia- O que já deveria ter feito há muito tempo com seu namoradinho!
Fabrício (implora/chorando)- Não, pelo amor de Deus, mãe!
A mulher finge que não ouve e antes de sair do quarto, pega a chave e tranca-o. Fabrício chora, desesperado.
Fade-out: Perseguido (Instrumental)- Victor Pozas.
CENA 14: MANSÃO DOS DANTAS/ SALA/ INTERIOR/ MANHÃ/
Eduardo se afasta de Megan e vai até Patrícia.
Eduardo- Paty, eu posso explicar.
Paty- (para Megan) O que você pensa que tá fazendo, Megan? O que deu em você?
Megan- (cínica) Nossa, amiga, eu só estava explicando pro Eduardo o quão importante é esse quadro do Picasso e como eu achava ele lindo... – sacana - O quadro, é claro.
Paty- (furiosa) Como é eu você tem a cara de pau de dar em cima dele hein? Você não estava namorando com o meu irmão? Aliás, eu ainda acho essa história muito estranha, Megan. O Fabrício, eu tenho certeza absoluta de que ele tá escondendo alguma coisa de mim e você também!
Megan- (incrédula) Eu? Patrícia, eu não tenho nada pra esconder de você.
Paty- (sobe o tom) Ah é? Então me fala! Porque que você estava dando em cima do Eduardo sendo que tá apaixonada pelo Fabrício? Me diz.
Megan- (se irrita) Eu já disse que não estava dando em cima de ninguém, eu estava falando desta porcaria desse quadro.
Paty- Então admite que está mentindo, porque há trinta segundos esse quadro pra você era lindo, maravilhoso, uma obra de arte.
Eduardo- Paty...
Paty- (grossa) Cala essa boca! Você bem que estava gostando dela tocando em você, não é? Eu sabia!... Homem é tudo igual mesmo.
Dorotéia desce as escadas.
Dorotéia- Que carnaval é esse aqui na minha sala, eu posso saber?
Eduardo encara Patrícia, magoado e vai para a direção da cozinha apressado. Patrícia cai em si e decide ir atrás dele. Dorotéia não entende nada e vai até Megan.
Dorotéia- Me explica o que estava havendo aqui.
Megan- (irritada) A Patrícia que tá de TPM e vem descontar tudo nos outros...
Dorotéia- (desinteressada) Ah sim, se for isso, não quero saber... Inclusive, quero falar com você sobre o Fabrício. (T) Chegou a hora de nós radicalizarmos, Megan. E desta vez eu estou falando mais sério que nunca. Fabrício tá passando de todos os limites.
Megan- O que você pretende fazer?
Dorotéia- Na hora certa eu te digo. (T) Eu volto já.
As duas se encaram e Dorotéia caminha na direção da sala de estar, que é o mesmo caminho que dá para a cozinha e os fundos.
CENA 15: MANSÃO DOS DANTAS/ JARDIM/ INTERIOR/ MANHÃ/
Eduardo vem saindo pela porta dos fundos da cozinha. Patrícia segura o braço do homem, fazendo ele parar.
Eduardo (grosso)- O que foi? Agora quer falar comigo?
Paty- Para com isso, amor... –Arrependida- Me perdoa, eu sei que fui grossa com você, mas é que...
Eduardo- Você ficou com ciúmes? –Desabafa- Paty, pelo amor de Deus... Você acha que se eu quisesse ficar com a Megan eu já não teria ficado? Por que acha que estou com você? Porque antes mesmo de tentar algo com ela, eu só iria fazer isso pra ver se te tirava da cabeça, mas isso não iria acontecer, porque é com você que quero ficar, e é você que eu quero respeitar todos os dias que estivermos juntos...
Fade-in: Give Me Love- Ed Sheeran.
Paty fica surpreendida com as palavras de Eduardo, e num impulso dá um abraço bem forte nele.
Eduardo (sincero)- Eu não gosto de brigas, por favor, não faça isso, é muito desgastante.
Paty (apaixonada)- Você é tão especial, Edu... (T) E meu...
Eles vão desfazendo o abraço, e ele a segura na cintura, e ela entrelaça seus braços no pescoço dele.
Paty (encantada)- Me diz de novo que você quer ficar comigo e me respeitar.
Eduardo (amoroso)- Eu quero ficar com você todos os dias e te respeitar sempre...
A mulher dá um beijo caloroso nele. Close em Dorotéia saindo pela porta e vendo o momento. Ela fica chocada.
A imagem congela na expressão furiosa de Dorotéia.

Rajax
Linguagem imprópria
Conteúdo de total responsabilidade do autor                      
×
Rajax
Linguagem imprópria
Conteúdo de total responsabilidade do autor                              
×

Nenhum comentário:

Postar um comentário

close

menu cel