1. Ela não está mais por perto | A Beleza Que Há Em Mim



 

RIVERWOOD – PENSIVÂNIA

MEADOS DE 2002.

CENA 01. MANSÃO HOWLING. QUARTO DE VAIOLA. INT. NOITE.

SONOPLASTIA ON – CRAZY IN LOVE – BEYONCÊ (NOVA VERSÃO).

 

A CAM PERCORRE PELO AMBIENTE ESCURO, COM UMA LUZ REFLETINDO UM TOM AVERMELHADO NAS PAREDES, CAMA E OUTROS LUGARES DO QUARTO. CLOSE NO CHÃO DO QUARTO, COM A DECORAÇÃO, ABAJUR E QUATROS JOGADOS E QUEBRADOS. CLOSE NO ABAJUR, ACESO EM CIMA DE UMA POÇA DE SANGUE QUE ESCORRE PELO QUARTO ATÉ CHEGAR NO RETRATO DE VAIOLA DAVIS, COM O VIDRO ESTILHAÇADO.

A CAM PERCORRE LENTAMENTE ATÉ O OUTRO LADO DA CAMA, NO QUAL NÃO TEMOS UMA VISÃO AMPLA E LOCAL EXATO DE ONDE ESCORRE O SANGUE. CLOSE EM UMA MÃO ENSANGUENTADA ALCANÇANDO UM TRAVESSEIRO AO LADO E APERTANDO-O.

CORTA PARA:

CENA 02. ESTAÇÃO DE TREM. CIDADE DE RIVERWOOD. EXT. MANHÃ.

MEADOS DE 2003.

A SONOPLATIA DA CENA ANTERIOR SEGUE ON, MAS É INVADIDA PELA CHEGADA DO TREM, QUE SOLTA SEU ALTO APITO. PARADO NA ESTAÇÃO, MOSTRA-SE AS PORTAS ABRINDO. APÓS ALGUMAS PESSOAS DESCEREM, A CAM VAI DE ENCONTRO A FLORA MILES, QUE AO DESCER OBSERVA A PRESERVAÇÃO DA ESTAÇÃO VINTAGE. ELA PEGA DUAS DE SUAS MALAS E DERRUBA A TERCEIRA QUE JÁ ESTAVA EM SUA MÃO.

THEO WILSON SE APROXIMA, RECONHECENDO A GAROTA.

 

THEO – Pela semelhança das fotos que vi, acredito que a senhorita seja Flora Miles, a nova governanta da mansão Howling?

FLORA O OLHA, SORRIDENTE.

FLORA – Ah...Sim, sou eu mesma. Prazer, Flora!

ELES DÃO RISADA E THEO APERTA A MÃO DA GAROTA. ELE PEGA AS MALAS DE FLORA.

THEO – Deixe-me lhe ajudar.

ELA CONSENTE E ELES SEGUEM ESTAÇÃO A FORA.

CORTA PARA:

CENA 03. CARRO. ESTRADA. INT. DIA.

FLORA OBSERVA A CIDADE DO BANCO DO PASSAGEIRO, ENQUANTO THEO SEGUE DIRIGINDO O CARRO DA FAMÍLIA HOWLING. THEO OBSERVA.

THEO – É uma cidade pequena, mas ela tem seu charme.

FLORA – Me parece um local acolhedor. É linda, estou amando até o momento.

THEO – Espere até chegar à mansão Howling, é a mais antiga da região, digamos que a pioneira do local. Construída em mil oitocentos, pela família Howling.

FLORA – Essa cidade parece preservar esse passado, percebo um local vintage.

THEO – Você quer dizer, velho?

ELES DÃO RISADA.

FLORA – Não, nunca. (RI) É maravilhoso!

ELES SE OLHAM. FLORA OLHA PARA FORA, QUANDO O CARRO PASSA EM FRENTE AO BAR EM QUE LUKE CRAIN TRABALHA. ELE E FLORA TROCAM OLHARES. NELE, OBSERVANDO-A.

CORTA PARA:

CENA 04. MANSÃO HOWLING. JARDIM. EXT. DIA.

 

O CARRO EM QUE FLORA ESTÁ SE APROXIMA DOS PORTÃOS DA MANSÃO QUE SE ABREM. A ENTRADA É FORMADA POR UMA FLORESTA ESCURA POR CAUSA DAS ENORMES ÁRVORES, IMPOSSIBILITANDO VER A MANSÃO. AO SEGUIR ALGUNS METROS COM O CARRO, FLORA SE CHOCA AO TER A VISÃO DA MANSÃO, AO EMERGIR NO FIM DAQUELA ESTRADA FLORESTAL.

TEMOS UMA IMAGEM AMPLA E AÉREA DA ENORME MANSÃO HOWLING, COM CARACTERISTICAS IMPERIAL. O CARRO PERCORRE ATÉ A ENORME PORTA DA MANSÃO, NO QUAL ENCONTRA-SE ANTONIA HOWLING E SEU MARIDO HERIN HOWLING.

FLORA DESCE DO CARRO E OS OLHA. NELES.

CORTA PARA:

CENA 05. MANSÃO HOWLING. INT. DIA.

ANTONIA, HERIN E FLORA ENTRAM NA CASA, ENQUANTO THEO CARREGA AS MALAS DA MOÇA. FLORA OLHA ENCANTADA PARA A DECORAÇÃO DA MANSÃO.

ANTONIA – Vejo que você se encantou bastante com o ambiente.

FLORA – Sim, sou fascinada por tudo que é vintage. É como se cada pedaço deste lugar incrível tenha um segredo ou uma grande história para contar.

HERIN – Segredos e histórias para contar é o que essas paredes mais carregam. Minha família construiu esta mansão na época imperial, no qual se tornou o principal centro de reuniões dos generais das tropas do reino.

ANTONIA – Aí, por favor, não vamos entediar a menina logo no primeiro dia. Tem livros de histórias na biblioteca, que com alguns capítulos pode lhe atualizar sobre a história dessa mansão.

FLORA – Para mim não é nada tedioso saber das histórias, principalmente deste local.

FLORA E HERIN TROCAM OLHARES, SORRIDENTES. ANTONIA OBSERVA E LOGO SEGUE EM FRENTE.

ANTONIA – Venha, vou pedir para alguma subordinada lhe apresentar a mansão. Tenho uma reunião em dez minutos.

FLORA SEGUE ANTONIA. HENRI OBSERVA A PARTIDA DA GAROTA.

CORTA PARA:

CENA 06. MANSÃO HOWLING. INT. DIA.

ISABEL, A FUNCIONÁRIA DA MANSÃO, MOSTRA OS LOCAIS PARA FLORA QUE OBSERVA TUDO. ELAS SEGUEM PELO HALL DOS QUARTOS, ATÉ ENTRAREM NO QUARTO QUE SERÁ DA GOVERNANTA.

ISABEL – Esse será o seu quarto. Tem uma vista linda!

FLORA – É costume deles, em deixar funcionárias dormirem na mesma área que eles?

ISABEL – Essa mansão tem quase vinte quartos, acredite, você não está na mesma área que eles. (T)E alguns meses atrás, tivemos um incêndio, que danificou a área dos funcionários, desde então estamos no segundo andar.

FLORA – Ah sim, será que eu posso tomar um banho e me arrumar? A viagem foi longa, gostaria de descansar.

ISABEL – Não se preocupe, a Sra. Howling não precisará de seus serviços hoje. Você irá passar por um treinamento, irei fazer isso. Tire o dia para descanso!

ISABEL SE RETIRA. FLORA CONSENTE E VOLTA A OLHAR PELA JANELA, OBSERVANDO ANTONIA HOWLING E DOMINIC BLY, TOMANDO O CAFÉ DA TARDE.

CORTA PARA:

CENA 07. MANSÃO HOWLING. JARDIM. EXT. DIA.

ANTONIA DÁ UM GOLE NA SUA XÍCARA DE CHÁ, ENQUANTO DOMINIC BELISCA UM PEDAÇO DE TORTA.

 

DOMINIC – A festa está se aproximando, os preparativos já se iniciaram?

ANTONIA – A festa particular que faremos será a melhor de todas. Estou de olho nos preparativos, apenas hoje que me distrai um pouco com a chegada de uma nova governanta.

DOMINIC – Outra? Ela é mais velha que a outra?

ANTONIA – Um ano mais nova, mas escolhida a dedo. Eu sabia que uma garota jovem, querendo viver novas experiência, sem ter experiência alguma, aceitaria trabalhar aqui sem muitas perguntas. Afinal, pagamos muito bem.

DOMINIC – Então quer dizer que a garota não sabe o que aconteceu aqui?

ANTONIA – Ainda não, mas ao descobrir tenho certeza de que ela não ficará muito insatisfeita.

DOMINIC – Cuidado, se ela for uma garota linda como a Vaiola, pode acabar tendo um destino parecido. Não precisamos de mais uma garota linda se envolvendo com o homem errado e sendo encontrada morta.

ANTONIA ENGOLE SECO E OBSERVA O HORIZONTE EM DIREÇÃO AO LAGO.

CORTA PARA:

CENA 08. EMPRESA RIVERHOWLIN. ESCRITÓRIO. INT. DIA.

HENRI SERVE TRÊS COPOS COM UÍSQUE. PETER E ARTUR PEGAM OS SEUS.

 

HENRI – O cheiro de carne nova. Linda, os olhos penetrantes.

PETER E ARTUR RIEM.

ARTUR – Pelo jeito não é só os olhos penetrantes que você quer.

PETER – Já quero conhecer essa nova residente da mansão Howling.

HENRI – Ela se apresentará na festa que teremos neste fim de semana. Não se preocupe, vocês vão ter tempo para apreciar a beleza daquela garota. É hipnotizante.

ARTUR – Mais do que da Vaiola? O fim trágico daquela mulher, tão deslumbrante ainda não foi superado.

PETER – Nem mesmo pela sua mulher, meu amigo. Afinal, a Rebeca sempre fuzilou a Vaiola com os olhos.

ARTUR – As vezes a Rebeca é normativa demais. Os homens têm seus fetiches e eu nunca tirei uma casquinha.

HENRI – Isso só porque o Luke pegou a casca inteira. Você perdeu a chance!

ARTUR REVIRA OS OLHOS. HENRI E PETER RIEM. NELES.

CORTA PARA:

CENA 09. MANSÃO HOWLING. COZINHA. INT. NOITE.

FLORA LAVA SEU PRATO, EM QUE ACABARA DE JANTAR, QUANDO ANTONIA ENTRA NA COZINHA, ASSUSTANDO-A. FLORA DEIXA ESCAPAR O PRATO.

FLORA – Perdão, não a vi chegar.

ANTONIA – Eu que peço perdão, não pensei que estivesse acordada.

FLORA – Passei o dia descansando, para estar muito bem disposta amanhã cedo. Mas agora, perdi meu sono e resolvi comer algo.

ANTONIA – Espero que goste do trabalho, é uma oportunidade única. Mas não se preocupe, não é um bicho de sete cabeças como parece ser.

FLORA SORRI. ANTONIA SE APROXIMA DELA, FICANDO CADA VEZ MAIS PERTO. FLORA E ANTONIA SE OLHAM.

ANTONIA – Uma garota linda como você, poderia ter tudo que quisesse. O que lhe trás até aqui?

FLORA ENGOLE SECO. SEUS OLHOS MAREJAM. ANTONIA ENCOSTA O SEU CORPO EM FLORA E PEGA O POTE DE AÇUCAR ATRÁS DA GAROTA.

ANTONIA – Você quer um pouco de leite quente? Pode ajudar no sono!

FLORA CONTINUA CALADA, CONFUSA.

FLORA – Muito obrigado, acho que já vou dormir. Precisa de ajuda?

ANTONIA – Não, pode ir descansar!

FLORA SE RETIRA. ANTONIA OBSERVA A GAROTA PARTIR E SORRI.

CORTA PARA:

CENA 10. MANSÃO HOWLING. QUARTO. INT. NOITE.

FLORA ENTRA E FECHA A PORTA. TRÊMULA, ELA TRANCA.

FLORA – Que merda foi essa? O que está acontecendo?

CONFUSA, ELA VAI ATÉ SUA CAMA. REFLETE.

CORTA PARA:

CENA 11. MANSÃO HOWLING. COZINHA. INT. DIA.

ISABEL ESTÁ ENSINANDO FLORA A ORGANIZAR A MESA, PARA O CAFÉ DA MANHÃ. FLORA FAZ DETALHADAMENTE CADA PASSO EXPLICADO POR ISABEL.

FLORA – Não entendo, se você tem tanto conhecimento, por que não ficou com a vaga? A sua experiência é invejável.

ISABEL – Você é só uma menina iniciante, e os nossos patrões gostam quando treinamos pessoas sem experiência. Só assim, tudo sai como no gosto deles.

FLORA – Entendo.

ISABEL – E eu não poderia ser uma governanta nesta mansão, porque a governanta será a imagem daqui.

FLORA FICA CURIOSA E SE APROXIMA DE ISABEL.

FLORA – Não entendi, como a governanta é a imagem daqui?

ISABEL – A profissão envolve mais do que ser uma simples governanta. Eu não sei se gostaria de estar no seu lugar!

ISABEL SE RETIRA. CLOSE EM FLORA, PREOCUPADA.

CORTA PARA:

CENA 12. MANSÃO HOWLING. JARDIM. EXT. DIA.

FLORA DESCE AS ESCADAS, QUANDO ANTONIA E THEO SE APROXIMAM.

 

ANTONIA – Flora, o Theo vai te levar até a cidade. Quero que faça umas compras para mim, e assim que terminar, volta rapidamente. Preciso disso para o jantar de hoje!

FLORA – Claro, Sra. Howling.

ANTONIA – Por favor, me chame de Antonia, não seja tão formal.

THEO – Licença, Senhora.

THEO SEGUE EM DIREÇÃO AO CARRO. FLORA O SEGUE.

CORTA PARA:

CENA 13. MERCEARIA. INT. DIA.

FLORA EMPURRA UM CARRINHO COM ALGUNS ALIMENTOS, ENQUANTO OBSERVA AS PRATILEIRAS. DISTRAÍDA, ELA ACIDENTALMENTE BATE O CARRINHO EM LUKE, DERRUBANDO ALGUMAS COISAS DA CESTA DELE.

FLORA – Perdão, nossa, como eu sou uma idiota.

LUKE – Não se preocupe, percebi que estava distraída.

FLORA – Estava me observando?

LUKE – Quem não observaria uma beleza dessas?

ELES SE OLHAM, ENQUANTO ESTÃO AGAIXADOS PEGANDO ALGUNS ALIMENTOS DO CHÃO. LOGO ELES SE LEVANTAM E LUKE ESTENDE A MÃO.

LUKE – Sou Luke Crain. Qual é o seu nome?

FLORA – Eu sou Flora Miles, a nova governanta da mansão Howling.

LUKE – A famosa mansão Howling. Me admira saber que alguém como você aceitou vir trabalhar aqui, depois do que aconteceu com a Vaiola. Foi trágico!

FLORA (SURPRESA) – Vaiola? Quem é Vaiola?

THEO EMERGE DO HALL DE LATÍCINIOS. LUKE DÁ UM PASSO ATRÁS.

THEO – Flora? Algum problema? (T) Como vai, Luke?

LUKE – Não precisa me cumprimentar, Theo. Não deve ser segredo para ninguém que você não confia em mim.

LUKE SORRI. EM THEO, DESCONFORTÁVEL.

LUKE – Foi um prazer te conhecer. Quando quiser, aparece no bar. Você vai saber qual, afinal é o único da cidade.

LUKE SE RETIRA. THEO OBSERVA.

THEO – Não confie nesse cara, ele é perigoso.

FLORA – Ele parece ser gentil. Agora fiquei curiosa com quem é Vaiola?

THEO E FLORA SAEM DAQUELE CORREDOR. CLOSE EM LUKE QUE APARECE, OBSERVANDO OS DOIS PARTINDO, COM ÓDIO EM SEUS OLHOS MAREJADOS.

CORTA PARA:

CENA 14. CARRO. ESTRADA. INT. DIA.

FLORA SEGUE A VIAGEM QUIETA. THEO OBSERVA.

THEO – Você sempre é tão observadora?

FLORA – Estou refletindo, desde o momento em que coloquei os pés nesta cidade, muitas coisas aconteceram.

THEO – É a forma em que RiverWood te recebe.

FLORA – O que está mais me chamando atenção neste momento, é sobre essa garota, Vaiola. Ela era a governanta antes de mim?

THEO – Sim, é uma história longa e em breve você vai escutar a verdade.

FLORA – Me parece que o único que queria tocar no assunto, era o Luke.

THEO – Ele é perigoso, manipulador. Cuidado com ele!

FLORA – Por que tantos segredos?

THEO – Basta uma pesquisada no jornal da cidade, já que aqui a internet é escassa. Ainda vivemos a moda antiga, no qual todas as notícias saem no jornal local.

FLORA – Não sei por que você não pode me dizer.

THEO – Não gosto de falar sobre essas histórias, elas mexem comigo. Poucos habitantes irão te contar toda história!

FLORA OLHA THEO, DESCONFIADA. ELES SEGUEM.

CORTA PARA:

CENA 15. JORNAL DE RIVERWOOD. SALA DE CÓPIAS. NOITE.

FLORA É ACOMPANHADA POR UMA SENHORA, DE CABELOS BRANCOS, ÓCULOS E SIMPÁTICA.

SENHORA – O que uma garota tão linda faz essa hora numa sala de cópias do jornal?

FLORA – Espero que não seja nada ilegal. É?

SENHORA – Claro que não, aproveita. Eles amam pessoas que se jogam nas histórias desta cidade.

FLORA – Obrigado, é a coisa menos tediosa.

A SENHORA SORRI E LOGO SAI. FLORA OBSERVA AS PILHAS DE JORNAIS E OS ÁRMARIOS. ELA SE APROXIMA E PROCURA POR INICIAIS NUMÉRICAS, ATÉ VER “2002”. FLORA ABRE, REVELANDO PASTAS SEPARADAS MENSALMENTE.

CORTA PARA:

CENA 16. CASA BLY. QUARTO DE ARTUR E REBECA. INT. NOITE.

ARTUR ESTÁ LENDO UM LIVRO, QUANDO REBECA SE APROXIMA, RETIRANDO SEU HOBBY E COBRINDO-SE. ELA OLHA SEU MARIDO.

REBECA – Ouvi dizer que a nova governanta chegou.

ARTUR – Pelo jeito as notícias correram mais rápido hoje.

REBECA – Sua mãe me contou. Deve ser outra da laia daquela Vaiola. Uma vadia!

ARTUR – Rebeca, não fale assim, ela está morta.

REBECA – Talvez tenha merecido ser encontrada daquele jeito. Não teve final melhor, que o dela.

ARTUR – Não entendo como você pode ser tão frigida na cama e tão radical nas palavras.

ARTUR GUARDA O LIVRO E LEVANTA-SE.

REBECA – Você sente falta dela? Do cheiro dela?

ARTUR – Chega Rebeca, está na hora de dormir.

REBECA – Nada impedia aquela garota e não seria o namorado dela que iria prende-la. E sinceramente, se ele realmente a matou, não posso culpá-lo. Deve ser difícil ver sua mulher sentando-se em todos os homens desta cidade.

ARTUR SE APROXIMA DE REBECA E A OLHA NOS OLHOS.

ARTUR – Algo que você nunca soube fazer. Devia ter pedido umas aulas a ela, agora já é tarde, né?

REBECA DÁ UM TAPA NA CARA DE ARTUR, QUE PEGA O ABAJUR E JOGA CONTRA A PAREDE, ESPATIFANDO-O. CLOSE NOS DOIS, TENSOS. ARTUR SE RETIRA. REBECA SECA SUAS LÁGRIMAS.

CORTA PARA:

CENA 17. JORNAL. SALA DE CÓPIAS. INT. NOITE.

SONOPLASTIA ON – NEVER TEAR US APART – BISHOP BRIGGS.

 

FLORA OLBSERVA OS JORNAIS DO MÊS DE DEZEMBRO. ELA ROE AS UNHAS, CURIOSA.

FLORA – Festas, festas, festas, tecidos, festas, festas e festas. Essa gente só sabe festejar e fazer tecidos? (T)Cadê você, Vaiola?

FLORA PERSEGUE AS FOLHAS DO ÚLTIMO JORNAL, ATÉ QUE PERCEBE UMA PEQUENA NOTA COM O TÍTULO “VAIOLA DAVIS: GOVERNANTA É ENCONTRADA MORTA NA MANSÃO HOWLING.”. FLORA OBSERVA, SEM NENHUMA FOTO DA GAROTA.

FLORA (LENDO) – Vaiola Davis, de vinte e quatro anos, foi encontrada morta no lago da mansão Howling. As autoridades locais acreditam que o crime pode ter sido passional, o principal suspeito Luke Crain, namorado da vítima tem um álibi irrefutável, mas as investigações continuam apontando para o parceiro de Vaiola.

FLORA FINALIZA A LEITURA E ENGOLE SECO. SEUS OLHOS MAREJADOS. NELA.

CORTA PARA:

CENA 18. MANSÃO HOWLING. QUARTO DOS HOWLING. INT. NOITE.

SONOPLASTIA SEGUE.

ANTONIA OBSERVA PELA JANELA, QUANDO VÊ FLORA ANDANDO PELO JARDIM APRESSADA E NÍTIDAMENTE ASSUSTADA. HENRI EMERGE ATRÁS DE ANTONIA E OBSERVA JUNTO COM ELA.

ANTONIA – Acho que ela é curiosa igual a Vaiola.

HENRI – Ela está sob controle, igual a Vaiola.

ELES SE OLHAM E LOGO INCIAM UM BEIJO. ANTONIA TIRA A CAMISA DE SEU MARIDO, ARRANHA O PEITORAL DELE E O EMPURRA NA CAMA. ELA TIRA SUA ROUPA FICANDO TOTALMENTE NUA E SENTA-SE EM CIMA DE HENRI. OS DOIS VOLTAM A SE BEIJAR.

HENRI A VIRA PARA A CAMA E DESCE DESENHANDO O CORPO DE SUA MULHER, ATÉ CHEGAR EM SUA VIRILHA. EM UMA CENA AÉREA, VEMOS HENRI ENTRE AS PERNAS DE ANTONIA, QUE GEME. CLOSE NA MÃO DELA APERTANDO O TRAVESSEIRO AO LADO.

A CENA MOSTRA TAKES COM A MÃO DE ANTONIA APERTANDO O TRAVESSEIRO E A MÃO DA PESSOA DA PRIMEIRA CENA, APERTANDO O TRAVESSEIRO COM A MÃO ENSANGUENTADA.

CORTA PARA:

CENA 19. RIVERWOOD. EXT. DIA.

 

MOSTRA-SE AS NUVENS SE MOVIMENTANDO RÁPIDAMENTE, SE INTERCALANDO EM TAKES ENTRE O DIA E A NOITE.

LETREIRO – DIA DA FESTA.

CORTA PARA:

CENA 20. MANSÃO HOWLING. QUARTO DE FLORA. INT. DIA.

FLORA SAI DO BANHEIRO E ASSUSTA-SE AO SE DEPARAR COM ANTONIA. ELA AJEITA A TOALHA EM SEU CORPO.

ANTONIA – Te assustei de novo. Estou começando a achar que a sua porta deveria ter um sino, para avisar quando alguém chegar aqui.

FLORA – Desculpa, eu estou um pouco aérea ainda. Me acostumando com tudo.

ANTONIA – Uma semana era o suficiente, mas sei que a história da Vaiola mexeu com você. (T) Queria dizer que é só um infortúnio, não vai acontecer de novo. Infelizmente a Vaiola se meteu com as pessoas erradas, se você andar na linha não vai acabar como ela.

FLORA ENGOLE SECO. ANTONIA OLHA PARA A CAIXA EM CIMA DA CAMA DE FLORA E A MOÇA ACOMPANHA.

FLORA – O que é isso?

ANTONIA – Eu acredito que a Isabel já lhe disse que a governanta dos Howlings é a imagem da mansão. Essa festa é para a cidade toda se desfilar com os melhores tecidos da nossa empresa, em um baile de máscara ala século 19. (T) Será uma noite e tanto, por isso mandei que fizessem esse vestido para você. Ele é todo seu!

FLORA ABRE A CAIXA, REVELANDO UM LINDO VESTIDO BRANCO. ELA O TIRA DA CAIXA, DESLUMBRADA COM A BELEZA DO TECIDO. 

FLORA – É lindo, mas achei que eu serviria as mesas, ao lado dos outros funcionários.

ANTONIA – Sim querida, num outro momento servirá, hoje você vai se distrair. Aproveite!

ANTONIA SE RETIRA. FLORA OBSERVA O VESTIDO. NELA.

CORTA PARA:

CENA 21. MANSÃO HOWLING. EXT.

MOSTRA-SE OS PREPARATIVOS DA FESTA. MESAS, BARES, DECORAÇÕES SENDO POSTAS EM SEUS DEVIDOS LUGARES. O BUFFET SE ORGANIZANDO NA COZINHA E DECORANDO AS MESAS DO SALÃO PRINCIPAL.

OS FUNCIONÁRIOS ANDAM DE UM LADO PARA O OUTRO, ALVOROÇADOS.

CORTA PARA:

CENA 22. MANSÃO DOS HOWLING. SALÃO PRINCIPAL. INT. NOITE.

OS CONVIDADOS ESTÃO CHEGANDO, EM SEUS LUXUOSOS VESTIMENTAS, DESCEM DE SEUS CARROS DE ÉPOCA. TODOS OBSERVAM A DECORAÇÃO FIEL AO TEMA E SORRIEM ENCANTADOS.

CORTA PARA ANTONIA E HENRI, DESCENDO AS ESCADAS. OS CONVIDADOS CHOCAM-SE COM A BELEZA DO CASAL. ELES DESCEM AS ESCADAS E COMEÇAM A CUMPRIMENTAR ALGUNS AMIGOS.

CORTA PARA:

CENA 23. MANSÃO HOWLING. JARDIM. EXT. NOITE.

ARTUR, REBECA E DOMINIC CHEGAM. ELES DESCEM DO CARRO E APROXIMAM-SE DE ANTONIA E HENRI.

ARTUR – Que noite deslumbrante!

DOMINIC – Um esplendor, não é meu filho? Eu e Antonia nunca decepcionamos no tema festa.

ELAS DÃO RISADA E SE CUMPRIMENTAM.

ANTONIA – É só mais uma festa dos Howling, nada demais.

REBECA – Está muito mais do que nada demais. Afinal, por que está festa?

ARTUR – Rebeca. (repreende).

ANTONIA – Não se preocupe. Os nossos maridos e o meu cunhado, estão desenvolvendo um contrato muito importante para nossa empresa, e um empresário chave para esse negócio sair está nesta festa. Vai depender de nossa recepção!

REBECA OLHA PARA ARTUR, VISIVELMENTE PREOCUPADA.

CORTA PARA:

CENA 24. MANSÃO HOWLING. HALL. INT. NOITE.

FLORA SAI DO QUARTO E ESBARRA EM PETER. ELE OBSERVA A GAROTA. EM FLORA, DESCONFORTÁVEL.

FLORA – Posso ajudar? Quem é você?

PETER RETIRA A MÁSCARA.

PETER – Sou eu, Peter. (T) Não queria te assustar.

FLORA – Não fiquei assustada. O Senhor está descendo para a festa?

PETER – Primeiramente, não me chame de senhor. Segundo você está deslumbrante. É uma beleza angelical. Posso lhe fazer um pedido?

FLORA – Claro, Peter! (SORRI).

PETER – Me dê a honra de segurar o seu braço, naquela escada? Quero que todos morram de inveja de mim.

FLORA RI E CONSENTE. PETER SE APROXIMA DELA. ELA COLOCA A MÁSCARA NO ROSTO E PETER A PARA E TIRA.

PETER – Não, mostre a sua beleza, ela que vai reluzir nesta noite!

FLORA CONSENTE E SEGUE HALL A FORA, AO LADO DE PETER.

CORTA PARA:

CENA 25. MANSÃO HOWLING. SALÃO PRINCIPAL. INT. NOITE.

ARTUR, DOMINIC, HENRI, ANTONIA E REBECA ESTÃO EM FRENTE A ESCADA, CONVERSANDO.

ARTUR – Cadê a nova moça? Ela não irá participar da festa?

ANTONIA – Provavelmente ainda está se arrumando, coitada, recebeu tantas informações essa semana, que acho que ela ainda está perdida.

REBECA – Tantas coisas que essa cidade engole. Tantos segredos, que se ela continuar assim, só será mais uma engolida pela terra.

DOMINIC – Rebeca, tenho certeza de que seus pais não a criaram desta forma. Perdão por isso, ela não está conseguindo manter-se...

DOMINIC É CORTADA, COM A REAÇÃO DOS CONVIDADOS, AO VER FLORA, AO LADO DE PETER DESCENDO AS ESCADAS.  

SONOPLASTIA ON – I PUT A SPELL ON YOU – ANNIE LENNOX.

ELA DESCE AS ESCADAS OBSERVANDO TODOS A TE OLHAR, DESLUMBRADO. PETER A PARA EM MEIO A ESCADA. ELE A OLHA.

PETER – Sinta. Sinta o poder da beleza que você carrega.

ELA O OLHA E LOGO APÓS COLOCA A MÁSCARA, ELE FAZ O MESMO E OS DOIS DESCEM. A MÚSICA DO AMBIENTE CONTINUA. ARTUR FICA DESLUMBRADO COM FLORA E REBECA SE RETIRA, ENCIUMADA.

CORTA PARA:

CENA 26. MANSÃO DOS HOWLING. JARDIM. EXT. NOITE.

FLORA É O CENTRO DAS ATENÇÕES. ELA BEBE UMA TAÇA DE CHAMPANHE. HENRI SE APROXIMA DELA.

HENRI – Está gostando da festa?

FLORA – Deslumbrante demais, para eu ser o centro das atenções. As pessoas não param de me olhar, estou começando a ficar incomodada.

HENRI – Não fique, essa cidade foi fundada por militares, mas se tornou uma amante por beleza. (T) As mulheres mais lindas do mundo, vestiam nossos tecidos e chamavam a atenção por onde passavam. Hoje não é muito diferente!

FLORA – Acho que esses estereótipos de beleza já estão desgastados.

HENRI SORRI. PETER E AMBROUSE SE APROXIMAM DELES.

HENRI – Olha quem chegou, meu irmão. O Ambrouse, nosso ilustre convidado.

PETER – Como é bom vê-lo, veio experimentar algo novo? Sei que minha proposta foi irresistível.

AMBROUSE – Confesso que tudo o que eu quero fazer, aqui posso ter a liberdade. Se for como você me contou, então vou sempre passar os verões aqui.

AMBROUSE OLHA PARA FLORA.

AMBROUSE – Quem é essa linda moça?

PETER – Nossa governanta, mas não é com ela o nosso assunto de hoje. Vamos para o escritório?

ELES SE RETIRAM. CLOSE EM FLORA, CONFUSA. ELA OLHA AO HORIZONTE E PERCEBE LUKE PARADO, PERTO DE UMA ÁRVORE ELA O ENCARA E RESOLVE SE APROXIMAR.

CORTA PARA:

CENA 27. MANSÃO HOWLING. QUARTO. INT. NOITE.

DOMINIC ENTRA NO QUARTO SEGURANDO DUAS TAÇAS E FECHA A PORTA, VENDO REBECA OLHANDO PELA JANELA.

DOMINIC – Essa casa sempre teve belas vistas, em noite de festas então.

REBECA – É só mais uma noite, é como se eu tivesse na mesma noite desde quando voltei para esta cidade.

DOMINIC – Aquele dia que sucedeu o fim da história de seus pais não pode continuar definindo você. Alias, o que está acontecendo?

REBECA – Essa garota, a tal de Flora. Ela parece que foi só mais uma que chegou para disputar a atenção dos homens desta cidade. Não entendo!

DOMINIC – Ela é uma garota atrás de sonhos e você é uma mulher casada que precisa confiar no seu marido.

REBECA – Confiar? O Artur não quer saber de mim, desde quando perdemos o nosso filho. Quando eu sofri aquele aborto, após cair da escada. Aquilo sim nos assombra e logo depois a chegada daquela mulher, que roubou toda a atenção, o carinho e a paixão do Artur para ela.

DOMINIC – Eu lhe trouxe champanhe, tome um pouco, precisa relaxar e repensar o que anda falando. A Antonia e o Henri não têm culpa.

REBECA – Não tem culpa? Dominic, eles são os verdadeiros culpados. Desde que me entendo por gente, eles trazem essas mulheres para cá e todas vão embora, somem e no ano seguinte aparece a nova sensação do momento, a mulher mais deslumbrante. Elas roubam a atenção, o amor, o carinho e depois desaparecem. A Vaiola não teve sorte!

REBECA VIRA O CHAMPANHE. DOMINIC OBSERVA.

DOMINIC – Todas as festas eu te encontro neste mesmo lugar, com uma taça de champanhe para te salvar desses martírios. Pare de se afundar Rebeca, essas mulheres são passageiras. Nós que ficamos, temos muito mais valor e um dia você vai entender como eu entendi!

DOMINIC SE RETIRA DO QUARTO. REBECA COLOCA A TAÇA DE CHAMPANHE NA PENTEADEIRA E VOLTA A OBSERVAR A JANELA, LOGO DEPOIS SENTA-SE NA CAMA.

CORTA PARA:

CENA 28. MANSÃO HOWLING. JARDIM. EXT. NOITE.

FLORA SE APROXIMA DE LUKE, QUE A OBSERVA.

LUKE – A garota mais linda da cidade, você conseguiu Flora Miles. Como está sendo a sua festa de apresentação?

FLORA – Essa bobagem de beleza, que todos vem enfatizando desde o momento em que pisei aqui, é tão estereotipada.

LUKE – Aproveite, esse é o maior luxo que eles vão lhe dar, até arrancar tudo de você.

FLORA – O que eles arrancariam de mim? (CURIOSA).

LUKE – A Vaiola ficou deslumbrada, ela não esperava o que estava por vir.

FLORA – Tudo gira em torno dessa garota?

LUKE SECA AS LÁGRIMAS QUE COMEÇAM A ROLAR.

LUKE – Não, tudo gira em torno dos HOWLING. Fuja, antes que você acabe morta ou incriminada.

FLORA – Isso é uma ameaça? Eu sei que você namorou a Vaiola e que é o principal suspeito da morte dela.

LUKE – Não há provas. (T) Você realmente acha que eu a matei?

FLORA – Te vi só uma vez, não te conheço. Não posso julgar o que você pode ou não ter feito.

LUKE – Você pode chegar aqui com frases prontas, sobre estereótipos, mas no fundo, é como todos eles. Talvez por isso, ainda esteja tão confortável com isso.

FLORA – Eu não consigo entender, o que você tá querendo dizer?

LUKE – Não posso te contar o que não tenho provas e você nunca confiaria em mim.

LUKE SE RETIRA, DEIXANDO FLORA EXTREMAMENTE PREOCUPADA E TENSA. NELA.

CORTA PARA:

CENA 29. MANSÃO HOWLING. ESCRITÓRIO. INT. NOITE.

HENRI E ANTONIA SERVEM UM COPO COM UÍSQUE PARA AMBROUSE.

HENRI – A Riverhowling é a que mais se destacada no mercado. Os tecidos são de última geração, mas nunca perde o toque macio e o brilho que ele causa na beleza das pessoas que os usam.

ANTONIA SE APROXIMA DE AMBROUSE, QUE OUVE ENQUANTO BEBE O UÍSQUE.

ANTONIA – O tecido tem que ser leve e macio, como ao tocar a pele de uma mulher. Linda, deslumbrante e macia. Como os cabelos sedosos. Os tecidos te tão tesão e te arrepiam ao ponto de não querer guardar o que está sentindo.

ANTONIA PASSA SUA MÃO CARINHOSAMENTE NO SEMBLANTE DE AMBROUSE, QUE SE ARREPIA E FICA ENCANTADO COM A SRA. HOWLING. HENRI OBSERVA, SORRINDO.

CORTA PARA:

CENA 30. MANSÃO HOWLING. SALÃO PRINCIPAL. INT. NOITE.

FLORA PASSA RAPIDAMENTE EM MEIO AOS CONVIDADOS, QUE ABREM O CAMINHO PARA ELA PASSAR. ARTUR TENTA EMPEDIR A GAROTA DE SUBIR, MAS É EM VÃO. ELE OBSERVA FLORA SUBIR AS ESCADAS, NERVOSA.

AO EMERGIM NO HALL DOS QUARTOS, FLORA PASSA POR DOMINIC, CORRENDO. A MULHER OBSERVA A GAROTA. ELA SE APRESSA.

CORTA PARA:

CENA 31. MANSÃO HOWLING. ESCRITÓRIO. INT. NOITE.

DOMINIC ABRE A PORTA, QUEBRANDO O CLIMA QUE PAIRA NO AR.

DOMINIC – Está tudo pronto!

HENRI – Obrigado, Dominic!

ANTONIA – Vem, vamos te acompanhar!

AMBROUSE LEVANTA-SE, ENCANTADO. ELES SAEM DO ESCRITÓRIO.

CORTA PARA:

CENA 32. MANSÃO HOWLING. QUARTO. INT. NOITE.

FLORA ENTRA EM SEU QUARTO, DESESPERADA E OFEGANTE.

FLORA – Não pode ser, ele só está mexendo com você Flora. Aquele homem é mentiroso, um assassino. Ele quer te usar para arquitetar algum tipo de vingança contra essa gente. Meu deus, o que eu vim fazer aqui? Sem perguntas, tentei fugir da minha realidade e agora posso me afundar numa realidade pior. Eu preciso ir!

FLORA CORRE EM DIREÇÃO AO CLOSET E COMEÇA A ARRANCAR SUAS ROUPAS DE DENTRO, RAPIDAMENTE. ELA PUXA SUA MALA E COMEÇA A COLOCAR AS COISAS DENTRO. ELA COLOCA TANTA FORÇA, QUE SEM QUERER, ACABA DERRUBANDO UMA GAVETA NO CLOSET.

FLORA – Droga! Que merda!

FLORA SE APROXIMA DA GAVETA, AO TENTA-LA ARRUMAR, ELA OLHA NO FUNDO, UMA FOTO SUJA EM MEIO A POEIRA. FLORA OBSERVA, CURIOSA.

CORTA PARA:

CENA 33. MANSÃO HOWLING. QUARTO. INT. NOITE.

SONOPLASTIA ON – NOT AFRAID ANYMORE – HALSEY.

A CAM MOSTRA AMBROUSE OLHANDO PARA REBECA, DESMAIADA EM CIMA DA CAMA. DO OUTRO LADO, PERTO DA JANELA, FECHANDO AS CORTINAS MOSTRA-SE HENRI. A PORTA DO QUARTO VAI SE FECHANDO, ELES OLHAM EM DIREÇÃO A PORTA, MOSTRANDO ANTONIA FECHANDO, NUA, APENAS DE MÁSCARA. CLOSE EM DOMINIC SAINDO DE PERTO DO QUARTO, SORRIDENTE. CLOSE NA MAÇANETA, TRANCANDO O QUARTO.

CORTA PARA:

CENA 34. MANSÃO HOWLING. QUARTO. INT. NOITE.

SONOPLASTIA ON – NOT AFRAID ANYMORE – HALSEY.

FLORA PEGA A FOTO E LIMPA, REVELANDO UMA LINDA MOÇA, SORRIDENTE.

A FOTO QUE FLORA SEGURA, SE ENTRELAÇA COM OS TAKES DO QUADRO QUEBRADO, NA CENA INICIAL, NO QUAL AMBAS MOSTRAM A MESMA FOTO DE VAIOLA.

FLORA VIRA A FOTO, EM QUE LÊ “VAIOLA DAVIS UM SONHO DE GAROTA”, AS PALAVRAS ESTÃO SUJAS DE SANGUE.

FLORA OLHA NOVAMENTE DE BAIXO DA GAVETA E COMEÇA A TIRAR TODAS DO LUGAR, ATÉ QUE NO CANTO ELA ACHA UMA CARTA. FLORA PEGA A CARTA, ELA ABRE, VENDO OUTRA FOTO.

FLORA – Não pode ser!

SEUS OLHOS LACRIMEJAM. FLORA FICA FRENTE A FRENTE AO ESPELHO E OLHA PARA A FOTO. FLORA VÊ QUE VAIOLA VESTE O MESMO VESTIDO QUE ELA, NA FOTO.

FLORA – O que isso significa?

FLORA OBSERVA A FOTO, CHOCADA. 

CORTA PARA:

CENA 35. NOVA IORQUE. CEMITÉRIO. EXT. NOITE.

NA MESMA NOITE DA FESTA:

SONOPLASTIA ON – NOT AFRAID ANYMORE – HALSEY.

UMA PESSOA DE PRETO ANDA EM DIREÇÃO Á UMA LÁPIDE, CARREGANDO UM BUQUÊ DE ROSAS BRANCAS. AO CHEGAR NA LÁPIDE, ESSA PESSOA COLOCA O BUQUÊ EM CIMA DA GRAMA. A CAM SOBE LENTAMENTE, MOSTRANDO:

1980 – 2003

FLORA MILES

DESCANSE EM PAZ.

A CAM SE AFASTA LENTAMENTE, MOSTRANDO A PESSOA PARTIR.

FIM DO EPISÓDIO.

 


A Beleza Que Há Em Mim

Temporada 1 | Episódio 1

 

Criado e Escrito por:

Bruno Rodrigo

 

Elenco:

Flora Miles

Vaiola Davis

Antonia Howling

Henri Howling

Peter Howling

Artur Bly

Rebeca Bly

Dominic Bly

Isabel Perdita

Luke Crain

Theo Wilson

Toby Marin

Ambrouse Hill

Albert Firtz

 

Rajax © 2021 

 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

close

menu cel