1. Quem É Meu Pai? | A Tormenta


CENA 01. RIO DE JANEIRO. VISTA AÉREA. EXTERIOR. DIA.

Planos Da Cidade, Sábado De Muito Sol, Por Volta Das Dez Horas. A Cidade Maravilhosa De Sempre. Pão De Açúcar, Cristo Redentor, Praias Cheias. Tema Musical Bem Carioca Tomando Conta Das Belas Imagens. Vamos Nos Aproximando De Copacabana, Da Rua Do Edifício Onde Mora Eduardo E Natália. Já Ouvimos O Diálogo Que Vem De Lá.

 

Julia: - Filha! Como Foi A Aula?

Clara: - A Pior De Todas.

Julia: - O Que Houve Querida? O Professor Brigou Com Você?

Clara: – Antes Fosse Mãe. Antes Fosse.

Julia: - Foi Expulsa?

Clara: - Não, Mãe. Foi Muito Pior! Não Disse?

Julia: - E O Que Pode Ser Pior Do Que Isso Minha Filha?

Clara: (Direta No Assunto) – O Problema É O Meu Pai.

Até Que A Câmera Vai Entrando Pela Janela.

CORTE SEM INTERRUPÇÃO DE ÁUDIO

CENA 2. APART DE EDUARDO E NATÁLIA. SALA. INT. DIA.

A Câmera Deve Entrar Já Fechada No Rosto De Júlia, sentada em sua cadeira de rodas:

Julia: (Sem Entender) – O Seu Pai?! O Quê Que Tem O Seu Pai?

Clara: - É, Mãe. Eu Já Tenho 15 Anos E A Senhora Não Me Disse Ainda Quem É O Meu Pai. As Minhas Colegas Todas Têm Um Pai. E Eu Não. A Senhora Não Acha Que Está Na Hora Deu Saber Quem Ele É?

Julia: (Não Gosta Pergunta) – Esse Assunto De Novo? Já Falamos Sobre Isso.

Clara: - Falamos. Mas Eu Não Estou Convencida De Que O Meu Pai Fugiu Quando Soube Que A Senhora Estava Grávida. Sinto Muito. Mas Não Me Convenceu.

Julia: - Clara, Porque Isso Agora? Você Viveu Tanto Tempo Sem Precisar Dele. Eu Sou Sua Família. Fui Pai E Fui Mãe Pra Você.

Clara: - Mas Tenho O Direito, Não Tenho?

Julia: - Não, Não Tem. Seu Pai Era Um Canalha. Mulherengo Safado. Abandonou-Me Ao Saber Que Eu Esperava Você.

Clara: - Chega Mãe! Eu Não Acredito Nessa História. Eu Não Sei Qual O Real Motivo Que Meu Pai Lhe Abandonou. Mas Eu Juro, Eu Juro Que Vou Descobrir. (Sai.)

Eduardo Aparece.

Eduardo: - Olá?

Julia: - Que Bom Que Você Chegou. Eduardo, Pelo O Amor De Deus Me Ajuda!

Eduardo: - O Que Houve?

Julia: - A Clara Não Para De Perguntar Pelo Pai.

Eduardo: - E O Que Eu Tenho A Ver Com Isso?

Julia: - Ora, O Que Tem A Ver Com Isso? Você Sabe Muito Bem.

Eduardo: ( Não Gostando) - Eu Não Aceito Esse Tipo De Pressão. Você Estar Na Minha Casa.

Julia: - E Só Por Isso Acha No Direito De Esconder Um Assunto Desses? Algum Dia O Caso Vai Vir À Tona. E Acho Melhor Ir Se Preparando.

Eduardo: - É Uma Ameaça?

Julia: - Pense Como Quiser. A Clara É Esperta E Não Vai Sossegar Enquanto Não Descobrir Quem É O Pai.

Eduardo: - Você Já Pensou Se A Natalia Descobre Isso?

Julia: - Então Convença A Clara De Que O Pai Dela...

Eduardo: (Interrompendo) - Não. Jamais. Isso Nunca.

Eduardo Sai Para O Lado, Sem Jeito.

Julia: - Então...?

Eduardo: - Não Estou Gostando Nada Disso.

Julia: - Não Tem Que Gostar. É Aceitar E Ponto Final.

Eduardo: - Você Não Presta, Viu.

Julia: (Irônica) - Estou Sendo Generoso Cunhadinho.

Eduardo (Pensa, Depois Cede.) - Agora Presta Bem Atenção: Se A Natalia Ao Menos Sonhar De Quem A Clara É Filha, Eu Acabo Com A Tua Raça. Eu Não Quero Nem Saber Qual É A Condição Que Se Encontra. Eu Mato Você.

Julia: - Você Seria Capaz De Matar A Mãe...?

Eduardo: - Cala Essa Boca! Não É Nem Bom Você Perguntar. (Eduardo Sai.)

Viriato Aparece. Com Seu Jeitão Malandro, Esnobe.

Viriato: - Julia, Querida!

Julia: (Com Cara De Desagrado) - Quando Vem Desse Jeito...

Viriato: - Estou Sendo/

Julia: - Diz Logo O Que Quer E Cai Fora Daqui.

Viriato: - Será Que Tu Não Tem Uma Grana Aí?

Julia: - Eu Sabia!

Viriato: - Escuta... Dia 15 Eu Te Devolvo. Confia Em Mim. Tem Um Cara Pegando No Meu Pé. E Sabe Como É.

Julia: - Mais Uma De Tuas Maracutaias. Eu Não Tenho.

Viriato: - Tu Não Tá Falando Sério.

Julia: - Nunca Falei Tão Sério Na Minha Vida.

Viriato: - Tudo Bem. Você Que Sabe. (Em Tom De Ameaça) Mas Eu Acho Que A Natalia Não Vai Gostar Nem Um Pouco De Saber Que A Irmãzinha Dela Teve...

Julia: (Interrompendo, Grita) – Cala Essa Boca! Canalha.

Viriato: - Você Não Vai Querer Que Isso Aconteça, Vai?

Julia: - Imundo. (Pausa. Pega A Bolsa) Quanto É Que Você Quer?

Viriato: - Estou Gostando De Ver.

Julia: - Diga Logo Quanto É Que Você Quer?

Viriato: - 15 Mil Reais.

Julia: - 15 Mil?! Tá Maluco? Não Tenho Essa Grana.

Viriato: - Pra Cima De Mim? Conta Outra Vai. Eu Sei Que Você Tem Dinheiro O Suficiente Pra Viver O Resto Da Vida.

Julia: - Cachorro! Desgraçado! Sua Sorte É Que Eu Não Posso Me Levantar. Senão Eu Quebrava A Tua Cara.

Viriato: - São Ossos Do Ofício.

Julia: (Retira Um Talão De Cheque. Assina E Entrega A Viriato.) – Agora Desinfeta Desta Casa. Eu Não Quero Ver A Tua Cara Tão Cedo.

Viriato: - Você Vai Precisar De Mim. Aposto Que Sim.

Viriato Sai.

Natalia Aparece Com Várias Sacolas Em Mãos. Exausta.

Natalia: - Queria Tanto Ter Nascido Rica! Só Assim Não Precisava Passar Por Certas Privações. Acredita Que Um Rapaz Me Confundiu Com Uma Sacoleira?

Julia: - Você Reclama De Barriga Cheia. Tem Tudo Ao Seu Alcance. Eu Que Queria Ter A Tua Sorte. Não Precisa Depender De Ninguém.

Entra Clara Com Uma Caixa De Sapatos Na Mão.

Clara: (P/ Natalia) – Oi Tia?

Natalia: - Oi Meu Amor. O Que É Isso?

Clara: - É Uma Caixa De Fotografias Da Mamãe.

Natalia: - Vocês Conversam Aí Que Eu Vou Tomar Um Belo Banho. Esse Trânsito Está Um Caos. (Sai.)

Julia: (Não Gostando) – Quem Mandou Você Mexer Nas Minhas Coisas, Sua Metida?

Clara: - O Quê Que Tem?

Julia: (Vai Puxar De Clara, Mas A Caixa Cai No Chão. Que Espalha Várias Fotografias.) – Me Dê Isso Aqui!

Clara: - Nossa. (Pega Uma Foto Em Que Julia Estar Grávida, E Abraçando Viriato.) Viriato?! O Que O Viriato Está Fazendo Com A Senhora Nesta Foto?

Julia: (Se Perde Nas Palavras, E Diz.) – O Viriato É Meu Primo, Esqueceu? (E Inventa) Isso Foi No Dia Do Aniversário Dele.

Clara: (Em Tom De Mistério.) - O Viriato É Meu Pai, Mãe?

Julia: (Ri, Debochada) – Só Me Faltava Essa. Ficou Louca? Dá Onde Tirou Essa Ideia Maluca?

Clara: (Insistente) - E Quando É Que A Senhora Vai Me Dizer Quem É Meu Pai?

Julia: (Explode) – Chega Clara! Já Não Suporto Mais Ter Que Ouvir Você Me Perguntar Toda Hora Quem É Seu Pai. Será Que Não Existe Nada Mais Agradável Pra Perguntar?

Clara: - E Por Que Esse Nervosismo Todo? Se Não Tem Nada A Esconder, Porque Não Fala A Verdade?

Julia: - Eu Te Proíbo De Falar Nesse Assunto. Ouviu?

Clara: - Mas Não Pense Que Vou Desistir. Quem Sabe O Viriato Pode Saber Alguma Coisa Sobre Meu Pai?

Julia: - Você Não Vai Falar Com Ninguém. Volta Aqui Clara.

Clara Junta Às Fotos Do Chão E Sai.

Julia: - Meu Deus! Será Que Esse Pesadelo Não Vai Acabar Nunca?!

Natalia Aparece De Roupão De Banho.

Natalia: - Que Gritos São Esses?

Julia: - Essa Menina Está Tirando Minha Paciência.

Natalia: - O Que Está Havendo?

Julia: - A Clara Insiste Em Querer Saber Quem É O Pai.

Natalia: - E Porque Isso Agora? Tanto Tempo Viveu Sem Ele.

Julia: - Pois É. Vai Entender A Cabeça Dessa Juventude. Agora Foi Perguntar Ao Viriato Se O Conhecia.

Natalia: - O Viriato?! Mas O Que O Viriato Pode Saber?

Julia: - É. Viu Uma Foto Minha E Dele Abraçados, Até Perguntou Se Ele Era O Pai. Já Pensou?

Natalia: (Pensativa) – Eu Acho Que Ela Pode Está Certa, Sabia? Você Nunca Nos Contou Quem Era O Pai Da Clara. A Menina Está No Direito De Saber Quem É Ele.

Julia: - Por Favor, Natalia, Não Venha Você Também.

Natalia: - Você Não Acha Que Ela Tem O Direito?

Julia: - Não. Jamais. Nunca Tiveram Interesse Em Saber. E Porque Logo Agora? Não. Não Direi Nunca.

Julia Apreensiva. Natalia Desconfiada.

CENA 3. INTERNA – TAKES DO RIO DE JANEIRO – TARDE.

Apenas Uma Panorâmica Da Praia.

CENA 4. EXTERNA – APARTAMENTO DE EDUARDO E NATÁLIA – SALA – TARDE.

Clara Aparece, Desanimada. Natália Está Ali, Mexendo Nos Vasos De Planta.

Clara: - Cadê Minha Mãe, Tia?

Natalia: - Está No Quarto. Clarinha, Meu Amor, Vem Aqui. (As Duas Sentam No Sofá) Porque Você Tem Tanto Interesse Em Conhecer Teu Pai? O Que Te Fez De Uma Hora Pra Outra Encontrar Ele?

Clara: - Ora Tia, É Simples. Por Que Quero Ter Um Pai. Minhas Amigas Todas Têm. E Eu Tenho O Direito, Não Tenho?

Natalia: - Tem. Mas... Olha Meu Bem...

Clara: - Não Tia, A Senhora Não. Não Vá Me Fazer Desistir. Eu Não Vou Sossegar Enquanto Encontrar Ele.

Natalia: - Não, Meu Bem, Eu Não Vou Fazer Isso. Você Tá No Direito De Procurá-Lo, Sim. Mas A Sua Mãe Está Muito Triste Com Essa Decisão Tão Repentina De Você. Não Acha Um Pouco Tarde Pra Pensar Nisso? Um Dia Quem Sabe Você Vai Atrás Dele. Por Enquanto Deixa As Coisas Como Estão.

Clara: - Não Tia. Eu Não Vou Parar. É O Que Ela Quer.

Natalia: - Ela Tem Os Seus Motivos.

Clara: - E Eu? Como Fico Na História? Por Um Erro Dela Eu Tenho Que Pagar Pelo Resto Da Vida? Eu Sei Que Suas Intenções São Boa Tia, Mas Me Desculpe. Vou Seguir O Meu Coração.

No Close De Clara...

Corta Para...

Fim Do Capítulo 1



A Vontade do Mal

Temporada 1 | Episódio 1

 

Criado e Escrito por:

Nathan Freitas

 

Elenco:

Eduardo (Alexandre Nero)

Natália (Giovanna Antonelli)

Júlia (Vitória Estrada)

Viriato (Rafael Cardoso)

Clara (Sophia Valverde)

 

Rajax © 2021



Nenhum comentário:

Postar um comentário

close

menu cel