Relações Destrutivas- Capítulo 4.




Capítulo 4:
CENA 1: MANSÃO DOS DANTAS/ PORTÃO/ EXTERIOR/ MANHÃ/
Continuação imediata da cena final do capítulo anterior. Megan fica paralisada e com raiva.
Fade-in: Misterioso (Instrumental)- Victor Pozas.
Megan (pensando)- Eu não vou ser trocada por você, Patrícia!
A câmera foca em Patrícia se afastando de Eduardo.
Paty- Eu prefiro que a gente não fale sobre isso, Eduardo. (T) Você tá sendo muito precipitado.
Eduardo- Patrícia, eu sou um homem de 32 anos, eu sei o que eu quero. Eu não tenho dúvidas de qu...
Megan chega, interrompendo o casal.
Megan- Olá, meus amores. ­–Abraçando os dois- Como vocês estão? –Se afasta e sorrindo, esperando uma resposta- O que foi?
Paty (disfarçando)- Estou bem, -olha p/ Edu- e você, amiga?
Megan- Estou bem. –Olha p/ os dois- Vocês estão pálidos, aconteceu alguma coisa?
Eduardo (despista)- Não... (T) E você, como está?
Eduardo solta um sorriso forçado.
Megan- Eu estou maravilhosa. (T) Tô tão feliz, gente.
Paty- Ah é? E por quê? Me conta!
Fade-out: Misterioso (Instrumental)- Victor Pozas.
Paty sorri. Antes que Megan possa falar algo, eles são chamados atenção por um som bem alto, vindo de um carro, que está cada vez mais se aproximando.
Fade-in: Bola Rebola- Tropkillaz, J. Balvin, Anitta ft. MC Zaac.
Close em Alessandra chegando de táxi, óculos escuros e dá um beijo bem sensual em Félix. Paty, Eduardo e Megan se divertem com a situação.
Paty- Vovó, aonde a senhora estava?
Alessandra desce do táxi com a ajuda de Félix. Ela abraça a neta e cumprimenta Eduardo e Megan, que ficam surpresos.
Alessandra- Estava relembrando os velhos tempos da discoteca, que não existe mais. (T) Mas agora estou amando esse swing. –Animada/Dançando- Canta comigo, Paty? Bola, rebola, rebola, bola, rebola, rebola.
Ela canta enquanto dança. Patrícia olha para a avó, desacreditada.
Paty- Parece que a senhora achou alguém com a mesma vibe, hein? –Olha p/ Félix- Prazer, sou Patrícia, a avó da Alessandra.
Eles sorriem e se cumprimentam.
Félix (p/ Alessandra)- Agora preciso ir, Vovó Gatosa. (T) Eu te ligo...
Alessandra- Ah não precisa, bebê. (T) Eu não pego figurinha repetida. (T) Já vou te apagar do meu Tinder!
Close em Félix surpreso. Mas ele decide ir embora. O taxista dá partida e o som da música vai sumindo. Alessandra, Paty e Megan entram para a mansão, sorrindo. Eduardo fica do lado de fora, se divertindo com a situação e balança a cabeça negativamente.
Fade-out: Bola Rebola- Tropkillaz, J. Balvin, Anitta ft. MC Zaac.
CENA 2: MANSÃO DOS DANTAS/ SALA/ INTERIOR/ MANHÃ/
Alessandra, Paty e Megan adentram a mansão, enquanto Dorotéia vem descendo as escadas. A mulher vai até elas, furiosa.
Dorotéia- Mãe, aonde a senhora estava essa noite? Eu fiquei preocupada.
Alessandra- Ai, filha, eu estava curtindo a vida. Passei a noite num motel com um garanhão. Coisa que você tá precisando para se revitalizar, minha filha.
Close no olhar diabólico de Dorotéia. A mulher gargalha friamente.
Fade-in: Dissimulado (Instrumental)- Victor Pozas.
Dorotéia- Não me faça rir, dona Alessandra. (T) Você não tem vergonha na cara? Se enxerga, se olha no espelho e vê se você é uma adolescente. Deveria se envergonhar e ver que é uma velha caindo aos pedaços, e se esses homens ainda ficam com você, é só pra passar um tempo mesmo. (T) Tá achando que com tanta novinha hoje em dia fazendo sexo sujo por causa de dinheiro, alguém vai te querer por sentimento? (T) –Enojada- Eu tenho pena de você.
Close na expressão de Alessandra, espantada e com os olhos cheios de lágrimas. Paty fica horrorizada com o que sua mãe diz.
Alessandra- Vê se aprende a falar comigo, eu ainda sou a sua mãe, sua malcriada.
Dorotéia (diabólica)- Mãe? Pra mim você é uma piada, Alessandra! Não é assim que você gosta de ser tratada? De uma forma jovial? (T) Então vamos para a sua realidade, sua velha estúpida. (T) MAIS UMA VEZ, SE ENXERGA!
Paty explode e encara a mãe.
Paty- A SENHORA NÃO VAI FALAR ASSIM COM A MINHA AVÓ!
Dorotéia- E VOCÊ? QUEM ACHA QUE É? (T) VOCÊ ABAIXA ESSE TOM DE VOZ COMIGO ANTES QUE EU META A MÃO NA SUA CARA, PORQUE EU SIM SOU DIFERENTE DE UMAS E OUTRAS E ME DOU O RESPEITO!
Paty- E O QUE É SE DAR AO RESPEITO PRA VOCÊ? VIVER A SUA VIDA PREOCUPANDO COM O QUE AS PESSOAS VÃO FALAR? VIVER INFELIZ E SEMPRE PEGANDO NOS PÉS DOS OUTROS? Sinceramente, antes de ter pena de alguém, deveria ter pena de si mesma.
Dorotéia levanta a mão para dar uma bofetada em Patrícia, mas Alessandra entra na frente, fazendo com que Dorotéia pare.
Alessandra (chorando/fria)- Não se esqueça de que quem não é feliz aqui, é você.
Paty e Alessandra sobem, deixando Dorotéia e Megan, se encarando. Megan vai para a cozinha.
Fade-out: Dissimulado (Instrumental)- Victor Pozas.
CENA 3: MANSÃO DOS DANTAS/COZINHA/INTERIOR/MANHÃ/
Eduardo limpa o fogão quando Megan adentra a cozinha.
Megan- Edu, a gente precisa conversar.
Eduardo- Conversar sobre o quê?
Megan- Sobre nós dois.
Eduardo olha pra ela.
Megan- Eu preciso saber, Eduardo. O que tá rolando entre a gente? (T) Uma hora você me beija, depois me convida pra sair e hoje eu pego você e a Patrícia quase se beijando lá fora.
Eduardo se sente incomodado.
Eduardo- Olha só, Megan. Quem me beijou foi você! O compromisso você mesma desmarcou. E a Paty e eu também não temos nada. Aliás, nem nós dois temos alguma coisa.
Megan se aproxima de Eduardo.
Megan- (afobada) Eduardo, eu tô ficando louca. Louca com tudo isso. Quando eu olho pra você, quando eu vejo esse seu corpo todo suado, sabe qual é a minha vontade? É de pular em cima de você e te beijar. De sentir seu corpo colado ao meu, de ficar com você. De te ter pra mim! Será que você não entende isso? 
Eduardo fica chocado com tudo o que acaba de ouvir.
Megan- (pressiona) Você não pode me trocar pela Patrícia! (T) Você não pode ficar com ela.
Eduardo- Você tá ficando maluca. Mais do que já é.
Megan- (sobe o tom) Será que você não entende que tudo está escrito? O destino nos uniu, Eduardo. Você não percebe isso? Desde aquele dia que nós dois nos vimos pela primeira vez na rua. E depois, nos reencontramos aqui, nessa casa. É o destino!
Isolda chega à cozinha.
Isolda- Megan. Já chega dessas loucuras. (T) Deixe o Eduardo trabalhar em paz.
Megan se vira para Isolda.
Megan- (ríspida) Porque é que você não cuida da sua vida, Isolda?
Isolda- (grossa) Estou tratando de cuidar dessa casa. E você aqui só está atrapalhando!
Isolda faz sinal para Megan sair. Ela olha para Eduardo, sem jeito, em seguida, sai da cozinha. Eduardo fica confuso. Ele e Isolda se encaram.
CENA 4: RUA/MANHÃ/
Fade in: (Instrumental) Amores Distantes – Rodolpho Rebuzzi.
Antônio está trabalhando, varrendo a rua. Ele junta todo o lixo e coloca no carrinho do lixo. Close no rosto do homem, que começa a suar muito. Sua respiração fica ofegante.
Flashback (cena 8 do capítulo 1):
Megan olha enojada para o prato dos dois.
Megan- Só tem essa sopa nojenta?
Madá- Se quer algo melhor, por que não faz um pedido?
Megan- Vai se ferrar, garota.
Antônio (cansado)- Filha foi só o que eu pude comprar.
Megan- E VOCÊ TÁ ACHANDO QUE ISSO É DE SE ORGULHAR? (T) Pelo amor de Deus, Sr. Antônio, você não vai aprender a procurar outro emprego não? Fica nesse orgulho achando que precisa ser um miserável limpador de rua.
Flashback (cena 10 do capítulo 2):
Megan se aproxima de Antônio com raiva.
Megan- Viu só o que você fez? Seu velho imbecil!
Antônio- (marejando) Você ainda vai pagar por tudo o que faz comigo, minha filha. O castigo divino chega para todos!
Megan- (ríspida) Bom, pelo visto esse castigo já chegou pra mim, não é? Porque ser sua filha já é um castigo! Não acha?
Flashback (cena 8 do capítulo 1):
Os olhos de Antônio se enchem de lágrimas, mas ele resiste.
Antônio- (encara Megan) Você só vai me ver feliz o dia que eu tiver num caixão, né?
Megan (fria)- Se eu não tiver que passar vergonha, que assim seja.
Fim dos Flashbacks.
Após todas essas lembranças, Antônio ofegante, sente uma dor no peito e cai no chão, desmaiado. Close nas pessoas que passavam por ali e se aproximam do homem idoso desacordado no chão.
Fade out: (Instrumental) Amores Distantes – Rodolpho Rebuzzi.
CENA 5: MANSÃO DOS DANTAS/ QUARTO DE FABRÍCIO/ INTERIOR/ MANHÃ/
Fabrício chega ao seu quarto e tranca a porta. Ele vai até seu closet pega uma mala e joga na cama.
Fabrício (decidido)- Você nunca vai me tirar o Gabriel, mãe. (T) Se é sem filho que você quer ficar, é isso que você vai ter.
Fabrício retorna ao closet e vem trazendo um monte de roupas, ele ajeita elas na mala e volta ao armário para pegar mais. Ele ouve o som de seu celular tocando e vai correndo até o dispositivo, atendendo. A câmera alterna entre ele e Gabriel conversando.
Gabriel- E aí, belo. Está disposto a fugir mesmo?
Fabrício- Claro que eu estou, eu não vou te perder, meu amor. (T) Nunca vou desistir da gente.
A câmera agora se divide em três, já que Megan está passando no corredor pela porta do quarto de Fabrício e ouve o barulho de um cabide que cai da cama.
Fade-in: Caluroso (Instrumental)- Victor Pozas.
Gabriel- Que horas vai ser?
Fabrício- Vai ser de madrugada, na hora que combinamos.
Megan fica assustada ao ouvir Fabrício falando sobre a fuga.
Megan (sussurra)- Mas esses viados não vão atrapalhar mesmo o meu plano. (T) Não vou permitir isso.
Fabrício- A minha mãe nunca vai separar a gente, belo. (T) Eu te amo. –Olhos lacrimejados- Nós vamos conseguir e seremos felizes juntos.
Megan o dedo na boca em sinal de nojo. Em seguida, volta à sua expressão maligna.
Megan- (fria/baixo) A Dorotéia precisa saber disso.
Megan sai andando. Enquanto a câmera agora foca em Gabriel e Fabrício.
Gabriel- Eu também estou com uma expectativa muito grande, meu bebê.
Close nas feições esperançosas dos dois.



Fade-out: Caluroso (Instrumental)- Victor Pozas.
CENA 6: MANSÃO DOS DANTAS/QUARTO DE DOROTÉIA/INTERIOR/MANHÃ/
Dorotéia está sentada na cama, vestindo um roupão de banho e passando creme hidratante nas pernas. A porta do quarto é aberta e Megan adentra ao local.
Dorotéia- Não sabe bater não, querida? Eu poderia estar nua aqui!
Megan- Ainda bem que você falou isso. Da próxima vez, me poupa de queimar minhas vistas.
Dorotéia- (ríspida) O que você veio fazer aqui, sua ridícula?
Megan- Vim falar uma coisa bem importante.
Megan encara Dorotéia, que perde a paciência.
Dorotéia- (grita) Fala o que é de uma vez!
Megan- (fria) Eu acabei de ouvir uma conversa do Fabrício com o namoradinho dele. E advinha? Os dois estão combinando de fugir juntos. Ir embora dessa cidade.
Fade in: (Instrumental) – Pike Ppk – Felipe Alexandre.
Dorotéia se levanta da cama, furiosa.
Dorotéia- (desacreditada) Como é que é?
Megan- Isso mesmo que você ouviu.
Dorotéia- (indignada) Como o Fabrício ousa em me desafiar? Ah, mas isso não vai ficar assim não. 
Megan- O que você vai fazer?
Dorotéia- (diabólica) Chegou a hora de tomar medidas drásticas.
Close na expressão fria da megera. Megan a observa, atenta.
Fade out: (Instrumental) – Pike Ppk – Felipe Alexandre.
CENA 7: RUA/ MANHÃ/
Fade-in: Deixa- Lagum e Ana Gabriela.
Madá e Ícaro estão tomando sorvete e com mochilas nas costas, voltando da escola. Eles olham-se, apaixonados e sorriem um para o outro.
Ícaro- Você sabia que fica ainda mais gatinha tomando sorvete?
Madá- Para de caô, você gosta é de ficar rindo da minha cara!
Eles dão um selinho.
Ícaro- Sabe, ontem eu meio que falei de você pro meu pai.
Madá (envergonhada)- Aí sério? –ele balança a cabeça positivamente e ela sorri- Cara que vergonha. Eu não tô acreditando nisso.
Ícaro- O meu pai é super de boa, gatinha. Ele vai me achar um sortudo quando ver um docinho desse ao meu lado.
Ele puxa o ombro dela dando um abraço de lado e um beijo na testa. Madá sorri.
Madá- Eu me sinto tão bem quando tô com você, Ícaro. –Olhando p/ ele- Nunca conheci um garoto legal feito você.
Eles dão outro selinho.
Fade-out: Deixa- Lagum e Ana Gabriela.
O celular de Madá toca e ela estranha ao ver que é um número que não está salvo.
Ícaro- Não conhece?
Madá (intrigada)- Não. –Atendendo- Alô?
A câmera alterna entre ela e uma atendente de hospital.
Fade-in: Misterioso (Instrumental)- Victor Pozas.
Recepcionista- Bom dia, eu falo com Madalena Rodrigues Campos?
Madá- Sim é ela, (T) quem está falando?
Aline- Eu me chamo Aline e sou atendente do Hospital do Servidor Público Municipal de São Paulo. (T) O Sr. Antônio Rodrigues Campos disse que você era filha dele, ele estava desmaiado no chão de uma rua e chamaram uma ambulância para buscá-lo, ele precisa de uma acompanhante para ficar aqui com ele, mas tem que ser de maior. Pode vir pra cá?
Close em Madá chorando, desesperada. Ela joga seu sorvete no chão e sai correndo, desesperada.
Fade-out: Misterioso (Instrumental)- Victor Pozas.
CENA 8: HOSPITAL PÚBLICO/ SALA DE ESPERA/ INTERIOR/ TARDE/
Local cheio de gente, super movimentado. Madá está acompanhada de Ícaro, bastante ansiosa, até que o médico que estava cuidando de Antônio aparece.
Madá- (aflita) E então, doutor? Meu pai...
Médico- O seu Antônio teve um infarto. Uma artéria estava obstruída. Teremos que fazer uma cirurgia de cateterismo. (T) Ele já vai ser transferido para o centro cirúrgico.
Madá chora, nervosa. Ícaro a abraça.
Madá- (chora) Salva o meu pai, doutor!
Médico- Faremos o possível pra que tudo ocorra bem. (T) Com licença!
Close em Madá, chorando copiosamente.
CENA 9: MANSÃO DOS DANTAS/ SALA/ INTERIOR/ MANHÃ/
Eduardo abre a porta da mansão para Manu, que entra e ele abraça-a. Ela está com a mochila nas costas e olha para àquela sala deslumbrada.
Manu- Ai que máximo essa casa, pai. (T) Nossa dá uma vontade de morar numa casa assim. Dá até gosto de ficar aqui dentro.
Eduardo- Uma pena que não temos uma mansão, né minha princesa?
Manu- É uma pena mesmo. –Olha p/ um quadro- Que graça essas pessoas acham nesse quadros? Aquilo ali é só uns respingos de tinta e caro desse jeito.
Manu vai até ele e fica admirando-o. Eduardo ri da filha.
Eduardo- Filha cadê seu irmão?
Manu- Tá com a namoradinha dele. E sempre me deixando sozinha!
Eduardo- E você trouxe o que eu te pedi?
Manu- Ah sim, eu já estava esquecendo.
Manu tira um dinheiro do bolso e entrega para seu pai. Megan e Patrícia vem descendo as escadas e se surpreendem ao ver Manu.
Paty- É a sua filha, Eduardo?
Eduardo- É sim, Paty.
Megan (sorri)- Que moça mais linda!
Elas cumprimentam Manu, que sorri, forçada.
Manu (p/ o pai)- Duas?
Fade-in: Sem Noção (Instrumental)- Victor Pozas.
Paty (confusa)- Duas? –P/ Eduardo- Como assim? Do que ela tá falando?
Manu- Vocês acham que eu não notei que as duas estão interessadas no meu pai?
Eduardo fica chocado com o que a filha diz, e demonstra estar tímido.
Eduardo (p/ Megan e Paty)- Pelo amor de Deus, não liguem para o que ela diz!
Megan (sorri maliciosa)- A sua filha é esperta, hein? Gosto de garotas assim!
Paty- E você não seja atirada, Megan. Não tá vendo que ela tá achando que somos duas assanhadas arrastando asas pro pai dela? –Lamentando- Ai, meu Deus, que vergonha.
Paty sai correndo, enquanto Megan revira os olhos e vai atrás.
Eduardo (repreende)- Não tô acreditando nisso, Manu!
Manu- Gostei da Paty. (T) Essa Megan tem jeito de falsiane.
Eduardo balança a cabeça negativamente, enquanto Manu sorri.
Manu- Ai vai, não fica com raiva de mim. –Abraçando o pai- Te amo, meu lindinho.
Eduardo- Quando chegar em casa vamos conversar.
Ela faz uma cara de manhosa e ele sorri, abraçando-a de novo.
Manu- Te amo.
Fade-out: Sem Noção (Instrumental)- Victor Pozas.
CENA 10: ANOITECE/CASA DE EDUARDO/COZINHA/INTERIOR/
Ícaro vem do banheiro com uma toalha enrolada na cintura e vai até a cozinha. Manu aparece lá e vê o irmão abrir a geladeira.
Manu- (repreende) Cê tá doido? Como que abre a geladeira estando só de toalha?
Ícaro- (rindo) Com as mãos.
Ele tira a jarra de água de lá e enche um copo.
Manu- Deixa de brincadeira. O papai já falou mil vezes pra gente não abrir a geladeira depois do banho. Você vai ficar gripado, Ícaro.
Ícaro- (se aproxima dela) Que bonitinho, minha irmãzinha preocupada comigo.
Ele abraça Manu e dá um beijo na bochecha dela.
Manu- (afasta-o, rindo) Sai, você tá todo molhado, garoto!
Ícaro- (indo pro quarto) Ah, esqueci de dizer que vou sair.
Manu o segue.
CORTA P/O QUARTO DE ÍCARO:
Ele já vestindo uma bermuda. Manu parada na porta do quarto.
Ícaro- Vou passar a noite no hospital com a Madá. O pai dela passou mal e eu não quero deixá-la sozinha.
Manu- Nossa. Diz a ela que eu desejo melhoras pro pai dela.
Ícaro- Falando em pai... – veste a camisa – Você foi lá no trabalho do nosso?
Manu- Fui e você nem vai acreditar. Duas garotas estão caidinhas por ele.
Ícaro- (rindo) E o papai tá afim de uma delas pelo visto.
Manu- (sorri, chocada) Gente? Dessa eu não sabia. – desfaz o sorriso – Gostei de uma delas. Mas da outra...
Ícaro- (rindo) Que foi? Não gostou?
Manu- Odiei!
Ícaro ri.
Manu- Achei muito falsa, forçada. Odeio gente assim.
Ícaro- (ri) Como é que era o nome dela?   
Manu- Megan.
Ícaro desfaz o riso, ficando sério. Manu percebe.
Manu- (estranha) O que foi? Parece que viu um fantasma.
Ícaro- (pensativo) Será que essa Megan e a irmã da Madá são a mesma pessoa?
Manu- Como assim? Do que você tá falando?
Ícaro- A Madá tem uma irmã chamada Megan. Diz que ela maltrata o pai. Que a relação delas duas é um inferno.
Manu- (abismada) Nossa. Tô chocada! Bom, se forem a mesma pessoa, então eu tô com razão em não ter gostado nem um pouco dessa garota.
Manu fica pensativa, intrigada. Ícaro vai até a irmã e dá um beijo nela.
Ícaro- Vou indo. Não esquece de avisar o papai, tá?
O menino vai embora. Close em Manu, pensativa.
CENA 11- MANSÃO DOS DANTAS/ COZINHA/ INTERIOR/ NOITE/
Fade-in: Subindo a Ladeira (Instrumental)- Victor Pozas.
Dorotéia entra na cozinha com seu celular em mãos, ela vê que não há ninguém e caminha pelo local, ficando mais perto do fogão. Ela coloca o telefone no ouvido.
Dorotéia (sussurra)- Agora pode falar!
A imagem se divide entre ela e um comparsa.
Comparsa- E aí, qual é o serviço?
Dorotéia- Você vai fazer aquilo que eu te disse. (T) Não falhe porque se não for agora, pode ser a última oportunidade de eu mostrar para meu filho que eu não tô brincando.
Comparsa- Matar?
Dorotéia (fria)- Não, você não vai matar o Gabriel, você vai apenas dar aquele susto nele, mas se ele morrer, será conseqüência!
Comparsa- E o restante do dinheiro?
Dorotéia- O restante do dinheiro eu vou te deixar em um local combinado. (T) Agora eu tenho que desligar antes que chegue alguém e veja a gente conversando. Tchau!
Ela desliga o telefone e a câmera volta a focar apenas nela, saindo da cozinha. Close em Isolda chegando pela porta dos fundos com a mão na boca, desacreditada.
Isolda (pasma)- O Fabrício tem que saber disso.
Fade-out: Subindo a Ladeira (Instrumental)- Victor Pozas.
CENA 12: MANSÃO DOS DANTAS/QUARTO DE FABRÍCIO/INTERIOR/NOITE/
Isolda entra como um furacão no quarto de Fabrício, que está sentado na cama, e se assusta ao ver a mulher aflita daquele jeito.
Isolda- Fabrício...
Fabrício- (preocupado) O que foi, Isolda?
Isolda- A sua mãe. Eu ouvi uma conversa da sua mãe com alguém. – séria – Fabrício... ela tá armando matar seu namorado.
Fabrício- (reage) O QUÊ?
Ele levanta da cama.
Fabrício- (nervoso) Eu... Eu preciso avisar ao Gabriel.
Fabrício inicia uma ligação em seu celular, aflito.
Mulher- A sua chamada está sendo encaminhada para a caixa de mensagem...
Fabrício- (grita, nervoso) DROGA!
Ele começa a chorar, aflito.
CENA 13: MANSÃO DOS DANTAS/ QUARTO DE PATRÍCIA/ INTERIOR/ NOITE/
Patrícia está sentada em sua cama, mexendo no celular. Close na tela do dispositivo com o perfil do Facebook de Eduardo aberto.
Paty- Ai que gato, meu Deus.
Ela olha para a porta do banheiro, que está fechada. O celular de Megan que está na cama de Patrícia, toca.
Paty (p/ Megan)- Amiga seu celular tá tocando.
Megan não responde e Paty decide atender ao ver que está escrito “irmã”.
Paty- Alô?
Fade-in: Dissimulado (Instrumental)- Victor Pozas.
A câmera alterna entre as duas.
Madá- Alô? Quem é?
Paty- É a amiga da Megan. Ela tá no banheiro.
Madá (voz embargada)- Fala com minha irmã que o meu pai tá no hospital e que precisa de uma pessoa de maior para acompanhar ele. Eles não querem me falar nada!
Paty- Eu falo sim. (T) Aonde é que seu pai está?
Madá- Fala com ela que é no hospital do servidor público.
Paty- Ok, eu falo sim.
Patrícia desliga a ligação e coloca o telefone de Megan na cama. Após alguns segundos, Megan sai do banheiro e Patrícia olha-a, com receio.
Megan (confusa)- O que foi? –Intrigada- Por que você tá me olhando assim?
Paty- Amiga a sua irmã ligou e eu acabei atendendo.
Megan (desesperada)- A minha irmã? O que ela queria?... Por que é que você atendeu meu telefone?
Paty- Me desculpa, mas eu te chamei e você não disse nada... Ela me disse que seu pai passou mal, que você precisa ficar com ele. (T) O que não entendi é o porquê de seu pai estar em um hospital público, lá aonde ele tá, é uma bosta, amiga.
Megan (desconsertada)- Deve ser que alguém achou ele na rua, amiga, -pegando a bolsa e celular- como adivinhariam que era pra levarem ele para um hospital particular?
Paty- eu vou com você.
Megan (aflita)- Não, eu mando notícias.
Megan sai num estalo de dedos, deixando sua amiga, preocupada.
Fade-out: Dissimulado (Instrumental)- Victor Pozas.
CENA 14: MANSÃO DOS DANTAS/JARDIM/EXTERIOR/NOITE/
Algum tempo depois... Eduardo e Patrícia conversam.
Eduardo- Eu quero me desculpar, pela minha filha.
Paty- Imagina, Edu. – sorri – Eu adorei ela. Sério. Apesar de que fiquei um pouco envergonhada sim – ri.
Eduardo- Mas não tem um pingo de verdade no que ela disse? Que você tá afim de mim?
Os dois se olham, intensamente. Vão aproximando seus rostos, até que Patrícia recua.
Paty- Eu não posso. Eu não quero ficar mal com a Megan por sua causa. Ainda mais agora com o pai dela no hospital/
Eduardo- (toca no rosto dela) Ei. Eu já disse que você é a mulher de quem eu estou gostando. E eu sei que você também me quer. Eu senti hoje de manhã quando nós quase nos beijamos, eu senti que você queria. – direto – Eu tô me apaixonando por você, Patrícia!
Eles quase se beijam, mas Patrícia se afasta.
Paty- (nervosa) E-eu não sei... Eu tô muito preocupada com a Megan. O pai dela no hospital... Aliás... ­– se vira e encara Eduardo, mudando de assunto – Sabe que eu achei bem estranho?
Eduardo- (sem entender) O quê?
Paty- Quando a irmã da Megan ligou pro celular dela. Disse que o pai dela estava num hospital público, sendo que ele é um homem com condições em se internar num hospital com melhor atendimento.
Eduardo- Você conhece o pai da Megan?
Paty- Não. A Megan fala pouco dele.
Eduardo- Então é realmente estranho, Paty.
Patrícia fica intrigada.
Paty- Será que a Megan esconde alguma coisa? Às vezes acho ela tão misteriosa.
Eduardo- (se aproxima dela) Para de pensar na Megan... e pensa mais em você! Pensa em nós dois. (T) Eu não quero te pressionar. Mas pensa no que te falei, Paty.
O homem dá um beijo no canto da boca dela e vai embora. Patrícia sorri, sem jeito.
CENA 15: RUA/ NOITE/
Fade-in: Perseguido (Instrumental)- Victor Pozas.
Close em Gabriel pilotando sua moto na avenida, ele está sem capacete. Ele olha pelo retrovisor esquerdo e vê um carro vindo em alta velocidade.
Gabriel- Tá apressadinho, hein?
Ele decide deslocar sua moto um pouco para a direita e deixar o carro passar. Feito isso o carro fica ao seu lado.
Gabriel (p/ o motorista)- Tá com pressa? Pode passar.
Gabriel é pego de surpreso quando o motorista joga o carro para o lado de sua moto, batendo com muita brutalidade, e ele é arremessado longe. Close em Gabriel desmaiado no chão, com sua cabeça escorrendo sangue.
A imagem congela no rosto machucado do homem.

Rajax
Linguagem imprópria
Conteúdo de total responsabilidade do autor                      
×
Rajax
Linguagem imprópria
Conteúdo de total responsabilidade do autor                              
×

Nenhum comentário:

Postar um comentário

close

menu cel