4. Capítulo 4 | No Te Pido Flores



LEIA EM PDF AQUI


FADE IN:

01  INT. EMPRESA BRACAMONTES, SALA DE MARTIN — DIA.

Um jornal é posto em cima da mesa de Martin. Nele, logo na capa, está uma foto de Martin e Lupe, atracados no chão da mansão. Em primeira página, a notícia da discussão.

Martin massageia suas têmporas, respirando fundo.

A Recepcionista, JACQUELINE, o observa, atenta.

JACQUELINE

Saiu em todos os jornais, senhor, de televisão também, inclusive.

MARTIN

Isso tem que acabar.

JACQUELINE

Eu também acho.

MARTIN

Ele só pode querer alguma coisa com isso tudo. Não pode ser só pra defender o restaurante. Com certeza é um oportunista.

JACQUELINE

Eu aposto!

MARTIN

Mas eu vou descobrir o que é.

JACQUELINE

Com certeza.

Martin olha para Jacqueline, indiferente.

MARTIN

Me arruma um Dipirona.

 

(more)

JACQUELINE

Se permite falar, eu acho que o senhor devia procurar ele e resolver as coisas.

MARTIN

Com procurar, você quer dizer ir até a casa dele?

JACQUELINE

É.

MARTIN

No fim de mundo do subúrbio?

JACQUELINE

É…

MARTIN

Jamais. Sem chance. Nunca que eu vou gastar a sola do meu sapato pisando na casa daquele selvagem! E se ele quer guerra, é guerra que ele vai ter.

02  EXT. PRAIA — DIA.

Todo um cenário montado na praia. Pessoas amontoadas em torno dos fotógrafos. Esmeralda faz algumas poses para fotos usando roupas praianas.

Claramente ele se sente desconfortável e entediada.

FOTÓGRAFO

Queixo pra cima. Isso. Traz o cabelo um pouco para o rosto.

Esmeralda faz o que o fotógrafo diz. Depois ela vai até onde ele está.

ESMERALDA

Escuta, será que a gente não pode fazer nada um pouco diferente?

FOTÓGRAFO

Não. Eu acho que está perfeito assim. Você se sai bem fazendo o de costume. Vamos?

Esmeralda volta a sua posição, incomodada.

ESMERALDA

(Sussurra)

O de costume.

Esmeralda lembra da noite passada e nas palavras que Lupita a disse.

FOTÓGRAFO

Esmeralda, Esmeralda!

Foca aqui!

O Fotógrafo faz sinal para que ela faça a pose. Esmeralda sorri e olha para todas as pessoas em volta, a observando. Ela então desamarra a parte de cima de seu biquine e fica com seios à mostra.

SONOPLASTIA: Quédate Con Ella — Natalia Jiménez.

Ela cobre com as mãos e começa a fazer a pose, sorrindo. As pessoas começam a aplaudi-la e gritar seu nome. O fotógrafo fica sem saber o que fazer.

ESMERALDA

Vamos! Tire as fotos!

Esmeralda ri. O Fotógrafo faz o que ela manda sem contestar.

03  INT. RESTAURANTE — DIA.

Martin se encontra numa mesa junto de uma grande vitrine, que dá pra ver todo o movimento da rua, mas ele se entretém com o celular.

Lupe, chega à sua mesa, com um bloco de anotações, sem perceber de que se trata de Martin.

LUPE

Bom dia. O senhor já decidiu o que vai pedir?

MARTIN

Ah, eu quero…

É quando Martin resolve olhar para a cara do garçom e ele nota ser Lupe. Lupe olha para Martin, sem acreditar. Martin sorri, malicioso.

MARTIN

Mas olha só como esse mundo é pequeno, não é mesmo?

LUPE

Por favor, senhor, o que gostaria de pedir?

MARTIN

Deixa eu só ver aqui no cardápio. Um momentinho.

Martin leva um tempo analisando o cardápio, deixando Lupe impaciente.

LUPE

Senhor?

MARTIN

Ah? Ah, sim. Desculpe. Me traz um arroz gratinado e pra acompanhar, um suco de laranja.

Martin entrega o cardápio, sorrindo, a Lupe, que o pega, sorrindo forçadamente. Ele se vai.

SONOPLASTIA: Fanfarrón — Fanny Lu.

Martin espera pacientemente.

Alguns minutos se passam e Lupe chega com o pedido, colocando em cima da mesa.

LUPE

Bom apetite.

Lupe vira-se para ir embora, mas Martin começa a contestar.

MARTIN

Ah! Não foi isso que eu pedi, não.

LUPE

Como não?

MARTIN

Não, ué. Não foi.

LUPE

O senhor pediu um arroz gratinado com suco de laranja.

MARTIN

Não, você ouviu errado.

Na verdade eu pedi uma lagosta, dessas mais caras do cardápio e um champanhe, o mais caro também.

Lupe estreita os olhos para Martin. Ele confirma o pedido e se vai.

Martin comemora.

Minutos se passam e Lupe retorna com a Lagosta e o Champanhe.

MARTIN

Por favor, coloque no meu prato.

Sabe servir lagosta?

LUPE

Pois não.

Lupe coloca a Lagosta no prato de Martin e o champanhe. Martin prova dos dois e faz uma cara de nojo.

MARTIN

Hm. Nossa. Ai.

Essa lagosta não está muito boa. Você colocou esse champanhe no gelo agora? Porque está quente. Serviço péssimo, não. Não quero isso. Leva isso daqui e traz para mim… um burrito. Aliás, vocês serviam isso naquele restaurantezinho, né? Comida mexicana, e um suco de abacaxi.

LUPE

(Sorri)

Pois não.

Martin ri, olhando o relógio. Mais alguns minutos se passam e Lupe chega com o burrito e o suco.

MARTIN

Demorou um pouco, né? Bastante, na verdade. Mas tudo bem.

LUPE

Perdão.

Martin agarra o burrito e dá uma mordida farta. Segundos depois arregala os olhos, tossindo e cuspindo o burrito para fora. Ele coloca a língua para fora e começa a abaná-la.

MARTIN

Tá quente? Ai, tinha pimenta aqui!

LUPE

É, geralmente comida mexicana é apimentada mesmo. Você não sabia disso? Logo você que quer comprar um resturante mexicano?

Martin continua desesperado.

LUPE

Mas eu vou te ajudar. Pode deixar.

Lupe agarra o copo de suco e o joga na cara de Martin, que se levanta da cadeira, transtornado.

MARTIN

Ficou maluco?!

LUPE

Nem queira saber!

MARTIN

Maldito! Cadê o dono desse resturante? O dono, por favor!

Martin começa a berrar aos quatro ventos. Logo chega o gerente do Restaurante para ver o que se passava.

RESTAURANTE

O que aconteceu aqui?

MARTIN

Esse seu empregado doido!

Além de ele me trazer todos os pedidos errados, ainda teve a pachorra de entupir o burrito de pimenta. Ele queria me matar!

LUPE

Esse folgado de uma figa!

Vem aqui só pra implicar comigo. Recalcado isso sim!

MARTIN

Eu não mereço isso.

Esse restaurante realmente não tem nenhuma credibilidade. Nunca fui tão mal atendido na minha vida!

LUPE

Ah, vai te lascar, playboy fulero!

MARTIN

Olha! Isso mesmo, assume quem você é! Você viu? Você viu, né?

RESTAURANTE

Chega. Você está demitido!

MARTIN

(Grita/aponta para Lupe)

Ha!

Lupe tira o avental e joga em cima da mesa. Sai pisando fundo logo depois. Martin senta-se novamente.

MARTIN

Uma água por favor!

04  EXT. RESTAURANTE — DIA

Lupe acaba de sair do Restaurante, bufando. Ele avista o carro de Martin estacionado um pouco à frente. Sorri.

05  EXT. RESTAURANTE — DIA.

Martin acaba de cruzar a porta, ajeitando a roupa, convencido, mas logo seu sorriso se desfaz.

Foco no carro, com a pintura completamente riscada.

Martin se desespera.

MARTIN

Não, não, não!

Martin corre até o carro e no capô percebe-se escrita nele a palavra "idiota", com um pênis desenhado logo abaixo.

MARTIN

Filho da/

Martin bate com força no capô do carro, acionando o alarme.

05   INT. CASA DE ESMERALDA, QUARTO — NOITE.

Insistentes batidas na portas.

CORTA PARA ESMERALDA

Acabando de sair do banho, de roupão. Ela seca seu cabelo com uma toalha.

ESMERALDA

Pode entrar!

Adentra no quarto Martin, pigarreando. Esmeralda estreita os olhos, confusa.

ESMERALDA

Olha, eu sei que a gente tem algo para mídia, mas você não precisa me fazer visitas de cortejo.

MARTIN

Não é isso! Ele me irrita!

ESMERALDA

O quê?

MARTIN

Eu não consigo controlar. Sabe o que ele fez hoje? Aquele petulante arranhou toda a tinta do meu carro!

ESMERALDA

De quem você está falando?

MARTIN

Dele!

Ele aponta para a sua boca, ainda machucada. Esmeralda entende.

ESMERALDA

Ah…

MARTIN

Eu o odeio! Mas ele não sai da minha cabeça. Precisava falar disso com alguém. Você já teve isso? Alguém que fica zumbindo na sua cabeça como se fosse uma mosca?

Esmeralda pensa em Lupita e no beijo das duas na noite anterior. Sorri.

ESMERALDA

Ah, tenho.

MARTIN

A gente vai sair. Se arruma aí!

ESMERALDA

Ã?

MARTIN

É, a gente vai sair. Vamos dançar, se divertir. É disso que eu tô precisando, espairecer.

ESMERALDA

Mas tem que ser comigo?

MARTIN

Por favor. Eu não tenho mais ninguém.

Esmeralda pensa um pouco e respira fundo depois.

ESMERALDA

Tá bom, vai. Eu vou me trocar.

MARTIN

Ok.

Esmeralda espera, o encarando.

ESMERALDA

Não posso me trocar com você aqui.

MARTIN

Ah, tá bom!

Martin sai do quarto.

06  INT. CASA DE LUPITA — NOITE.

Lupita se encontra sentada no sofá com uma panela de brigadeiro em mãos. Ela assiste à televisão.

Batidas na porta.

LUPITA

Ué, quem será?

Lupita se levanta com a panela ainda em mãos e se dirige à porta, abrindo-a.

Lupe se encontra parado na porta.

LUPE

Vamos sair?

LUPITA

O quê?

LUPE

Vamos numa balada!

Lupe mete o dedo na panela de brigadeiro e depois o leva a boca. Lupita o olha, espantada.

07  INT. BALADA FUEGO — NOITE.

SONOPLASTIA: Ni Loca — Fanny Lu, Dalmata.

Muitas pessoas na balada, aglomeradas, dançando. Um PLANO mostra Esmeralda e Martin, já no meio da balada, enquanto Lupita e Lupe acabam de adentrar, abrindo caminho entre as pessoas.

Foco em Esmeralda e Martin. Martin força uma animação, dançando.

MARTIN

UOU! Isso aqui tá muito bom!

Você não acha? Essa energia toda, essa gente roçando na gente, com todo esse suor e todos esses vírus, e outras coisas que Deus sabe lá que elas carregam!

ESMERALDA

Um pouco menos, Martin!

Aliás, não deve demorar para as pessoas começarem a me perceber. Então, aproveite bastante enquanto pode.

CORTA.

Foco em Lupita e Lupe, no bar da balada.

LUPE

Uma margarita, por favor! Pede uma também, boba, eu pago!

LUPITA

(Sem graça)

Uma tequila prateada. Obrigado.

Acho que você devia ir devagar.

Eu não quero te levar pra casa aos barrancos

LUPE

Pois é exatamente assim que eu quero voltar pra casa!

As bebidas são servidas. Lupe pega a sua e caminha em direção ao meio da balada. Lupita segue atrás.

Lupe começa a dançar. Lupita põe a mão na cabeça, envergonhada alheiamente.

LUPE

Vem dançar!

LUPITA

Eu estou bem!

Lupe continua dançando loucamente, enquanto Martin dança, andando de costas. Ele acaba tombando em Lupe, fazendo-o derrubar toda a bebida no chão.

LUPE

Ei!

Lupe e Martin se viram no mesmo instante. Os dois se encaram.

ESMERALDA

Olha aí, eu não disse que você ia acabar atropelando alguém. Eu disse…

Esmeralda acaba dando de cara com Lupita e se cala. Lupita anda até ficar de frente com Esmeralda. As duas se entreolham.

CAM pega os quatro, frente a frente, enquanto a única iluminação é luzes de LED da boate e a música de fundo embala o irônico encontro.

FADE OUT.

FIM DO CAPÍTULO.

 

REALIZAÇÃO:




No Te Pido Flores 

Temporada 1 | Capítulo 4

 

Criado e Escrito por:

Everton Brito

 

Produtora:

Everton Brito Produções

 

Elenco Principal:

Lupe – Ícaro Silva

Lupita – Aline Dias

Martin – Rômulo Estrela

Esmeralda – Pamela Tomé

 

Rajax © 2021


Nenhum comentário:

Postar um comentário

close

menu cel