4. Um mentiroso entre nós | A Beleza Que Há Em Mim


CENA 01. MANSÃO HOWLING. COZINHA. INT. NOITE.

SONOPLASTIA ON – BELIEVE – IMAGINE DRAGONS.

A CÂM PERCORRE PELO SALÃO PRINCIPAL, NO QUAL AS PESSOAS DANÇAM ALEGRES E EM CÃMERA LENTA, COMO SE TIVESSEM EM TRANSE.

NA PORTA É POSSÍVEL VER ISABEL COM OS OLHOS MAREJADOS, ELA LEVANTA O VESTIDO QUE USA E CORRE PARA FORA EM CÂMERA LENTA.

A CÂM VOLTA AO INTERIOR DA MANSÃO E PERCORRE EM DIREÇÃO AO HALL, QUE TERMINA NA COZINHA. MOSTRA-SE UMA POÇA DE SANGUE NO CHÃO, ESCORRENDO PARA DEBAIXO DOS MÓVEIS.

MOSTRA-SE UM RASTRO DE SANGUE. EM TAKES, MOSTRA-SE A MÃO DE ALGUÉM TENTANDO ALCANÇAR ALGO. A MÃO DESSA PESSOA ESTÁ TOTALMENTE ENSANGUENTADA.

CLOSE EM UMA PESSOA DE CAPUZ PRETO, OBSERVANDO A CENA PELA JANELA, SEM REVELAR SEU ROSTO.

UMA NOITE ANTES DA FESTA...

CORTA PARA:

CENA 02. MANSÃO HOWLING. ESCRITÓRIO. INT. NOITE.

DOMINIC, ANTONIA E HENRI TOMAM UÍSQUE. ELES SE ENCARAM PREOCUPADOS.

ANTONIA – Essa merda será um tiro no nosso pé. O que é que está acontecendo? Parece que a cada passo que damos, os nossos negócios dão um passo para trás.

DOMINIC – Eu disse que resolvi o problema, aquela Lauren nunca mais vai incomodar. Ela está morta!

HENRI – Você não disse que ela está no hospital?

DOMINIC – Está, mas a nossa tristeza irá durar por uma noite, amanhã voltaremos a sorrir.

ANTONIA – Se eles descobrirem que você está envolvida, isso chamará a atenção para nós. Deveria ter apresentado a situação para nós antes de agir.

DOMINIC – Eu peço perdão, mas como estavam resolvendo a situação do... Enfim, eu não queria trazer mais problemas, afinal, eu que permiti a ida dela até aquele lugar.

HENRI – E ela? O que vocês pretendem fazer com a Rebeca?

DOMINIC – Por enquanto ela está sob controle, mas em breve precisaremos dar um tratamento de choque nela. O Artur vai ter que concordar que está na hora de deixá-la para trás!

ANTONIA E HENRI SE OLHAM, TENSOS.

ANTONIA – Pouco me importo se terá que dar tratamento de choque para as duas, eu só quero essa situação resolvida e sem riscos. Sem riscos Dominic, o carro em que estava o corpo do Ambrouse foi encontrado e aquela área está em investigação, logo á polícia chegará até a gente e precisamos despistá-los, tirar a gente de cena.

HENRI – Por isso precisamos tomar todo o cuidado possível!

DOMINIC – Não se preocupem, a Lauren e a Rebeca vão dormir juntinhas para sempre e não terá pistas.

DOMINIC SORRI. ANTONIA E HENRI SE OLHAM, AINDA PREOCUPADOS.

CORTA PARA:

CENA 03. COVIL. INT. DIA.

CLOSE UM GRAVADOR REPRODUZINDO A CONVERSA DE DOMINIC, HENRI E ANTONIA.

A CÂM PERCORRE PELA MESA, MOSTRANDO ALGUMAS ROSAS NO QUAL ALGUÉM COM LUVAS PRETAS PEGA, UMA POR UMA, ENQUANTO ESCUTA O GRAVADOR.

CORTA PARA:

CENA 04. MANSÃO HOWLING. COZINHA. INT. DIA.

ISABEL OBSERVA FLORA, ORGANIZANDO ALGUNS VASOS DE FLORES.

ISABEL – Você ficou quieta nos últimos dias, não comentou sobre mais nada. Está tudo bem?

FLORA – Só estou organizando minhas ideias e fazendo o que eu vim aqui para fazer.

ISABEL – Os vasos estão ficando lindos. Onde aprende a fazer arranjos?

FLORA – Minhas família era dona de uma floricultura em Nova Iorque. Depois que eu os perdi, a loja faliu e enfim, precisei guardar o meu dom para outros momentos.

ISABEL – Ah, interessante, agora você poderá utilizar da melhor forma. (T) Flora, eu sei que não somos próximos e que recuei em muitos momentos, mas saiba que se quiser conversar comigo, estarei aqui!

FLORA – Não se preocupe, o que eu tenho que conversar, falo comigo mesma. (T) Bom, terminei aqui, vou lá fora ver as organizações no jardim!

FLORA SE RETIRA. CLOSE EM ISABEL, APREENSÍVA.

CORTA PARA:

CENA 05. EMPRESA RIVERHOWLING. ESCRITÓRIO. INT. DIA.

HENRI, PETER E ARTUR OBSERVAM ALGUNS PAPÉIS.

HENRI – Os números estão bons, mas precisamos nos preparar para as quedas nos próximos meses.

PETER – Não acredito que terá uma grande queda, eles não recuaram. O Albert chegará daqui algumas horas, iremos dar tudo o que ele quer nessa festa e convencer ele!

HENRI – Ele é o nosso cliente fixo, o mais fiel que temos e vai querer a melhor noite da vida dele. Sabemos que os negócios bilionários são influenciados por ele!

PETER – O que Albert Brow faz o resto vai atrás. Não se preocupe, os burburinhos não irão assustar o nosso cliente.

ELES OBSERVAMA ARTUR, COMO SE ESTIVESSE EM OUTRO MUNDO.

PETER – Artur? Ei, cara!

ARTUR – Oi, é eu concordo com vocês!

PETER – Cara, onde você estava? No mundo da lua?

ARTUR – É, talvez. Esses últimos dias não foram fáceis. A Rebeca está na cama, sendo drogada cada vez mais. (T) Eu não queria esse caminho para ela!

HENRI – Quando você topou a ideia de vender sua esposa, para aumentar os seus lucros, as escolhas foram suas e as consequências também. Ela não pode ser uma pedra no nosso caminho!

ARTUR – Não se preocupe. Vou para minha sala, tenho muito trabalho hoje!

ARTUR SE RETIRA. PETER E HENRI SE ENCARAM, PREOCUPADOS.

CORTA PARA:

CENA 06. MANSÃO HOWLING. JARDIM. EXT. DIA.

ANTONIA OBSERVA FLORA ORDENANDO E CONDUZINDO A EQUIPE.

ANTONIA – Senhorita Miles?

FLORA A OLHA.

ANTONIA – Venha até a sala!

ANTONIA ENTRA E FLORA A SEGUE.

CORTA PARA:

CENA 07. MANSÃO HOWLING. SALA. INT. DIA.

FLORA ENTRA E VÊ ISABEL PARADA NA SALA, PERTO DE ANTONIA. ELAS SE OLHAM.

ANTONIA – Essa noite é muito especial para os Howling, vamos celebrar os duzentos e três anos da mansão, que também antecede o aniversário da cidade, que se construiu meses depois da finalização da construção.

ANTONIA VAI ATÉ DUAS CAIXAS GRANDES QUE ESTÃO NO SOFÁ.

ANTONIA – Aqui estão dois vestidos inspirados nos daquela época, no qual nos representará na festa com a temática da rainha. Eu quero você e a Isabel, juntas, lado a lado nesta festa.

ISABEL – Não iremos trabalhar senhora?

ANTONIA – Não, hoje eu quero que se distraiam, afinal os últimos dias não foram os melhores. Vou me retirar para dar início as minhas preparações, evitando um atraso clássico.

ANTONIA SE RETIRA. FLORA E ISABEL ABREM AS CAIXAS. ISABEL SE ALEGRA AO VER O VESTIDO E FLORA A OBSERVA.

FLORA – Por que nunca me disse que você também já foi governanta?

ISABEL ENGOLE SECO, PEGA A CAIXA E SE RETIRA DO AMBIENTE. CLOSE EM FLORA, ESTRANHANDO A REAÇÃO DA GAROTA.

CORTA PARA:

CENA 08. CASA BLY. QUARTO. INT. NOITE.

DOMINIC ENTRA NO QUARTO E OBSERVA DA PORTA, AO ENCOSTAR NO BATENTE, REBECA AMARRADA E DESMAIADA.

DOMINIC – Sua maldita, insolente. Maldita hora em que eu permiti este casamento, deixando o meu filho se casar com essa problemática! (T) Devia ter morrido junto com os seus pais. Imunda!

DOMINIC SE APROXIMA DE REBECA E A OLHA DE PERTO.

DOMINIC – Eu vou demorar mais um pouco para lhe tirar dessa situação, de não poder controlar a si mesmo, só para te ver sofrer. Afinal, o trabalho que vai me dar limpar toda essa sujeira!

DOMINIC DÁ UM TAPÃO NO ROSTO DE REBECA, QUE FICA AVERMELHADO. REBECA NÃO DESPERTA. CLOSE EM DOMINIC, SORRINDO. ELA SE RETIRA.

CORTA PARA:

CENA 09. MANSÃO HOWLING. COZINHA. INT. DIA.

FLORA E ISABEL ENTRAM APRESSADAS NA COZINHA.

ISABEL – Quem lhe deu essa informação, só queria te confundir. Seja quem for que esteja te alimentando com essas teorias insanas, afaste-se Flora, essa é o conselho mais sincero que estou lhe dando.

FLORA – Então por que parece que você está mentindo e não a pessoa que me contou? Qual o problema de assumir isso?

ISABEL – Qual é o seu problema? Você chegou aqui e se achou no direito de fuçar em tudo, pensando que descobriria as coisas de formas fáceis ou que desbravaria RiverWood e os Howling, colocando-os trêmulos há sua frente lhe contando cada segredo sombrio desse lugar. Achou?

FLORA – Eu cheguei aqui cega, sem saber que antes de mim uma garota morta ocupava o meu lugar. Uma morte que não teve solução e uma suspeita desnecessária em cima do Luke, afinal, ele tem um álibi irrefutável, não entendo essa perseguição. (T) E na noite da primeira festa, descubro uma foto no qual a Vaiola estava com o mesmo vestido que eu. Eu quero descobrir sim o que aconteceu e porque me escolheram!

ISABEL – O Luke te disse qual era a prova irrefutável que o tira da cena do crime? Acho que ainda tem muitos segredos, Flora e você vai se afundar junto com ele. Tem certeza de que pode mesmo confiar em um Crain?

FLORA – Acho que não posso confiar em ninguém!

FLORA VAI SAINDO, QUANDO ISABEL CHAMA SUA ATENÇÃO.

ISABEL – Escute o meu segredo de amiga, Flora. Pare de tentar desenterrar o passado desse lugar, eles escondem tudo muito bem e a cova seria muito funda. (T) Cuidado para não ser enterrada junto!

FLORA ENGOLE SECO, SEUS OLHOS MAREJAM E ELA SE RETIRA. ISABEL RESPIRA FUNDO, NERVOSA. ELA OLHA PARA A JANELA E VÊ ALGUÉM, ISABEL DA UM GRITO E DERRUBA ALGO DA MESA. CLOSE NO VULTO PELA JANELA. ISABEL OLHA ATORDOADA.

ISABEL – Não pode ser!

NELA.

CORTA PARA:

CENA 10. DELEGACIA. SALA DO DELEGADO. INT. DIA.

UM HOMEM OLHA UM QUADRO COM ALGUMAS FOTOS DO LOCAL DO ACIDENTE NO QUAL FOI ACHADO O CORPO CARBONIZADO DE AMBROUSE.

ELE PASSA OS OLHOS RAPIDAMENTE PELAS FOTOS DO CORPO E DO CARRO DESTRUÍDO. A DETETIVE DANNA ENTRA NA SALA E OBSERVA SAM.

DANNA – Está analisando as fotos? Acredita que não vimos algo?

SAM – Não é possível que isso tenha sido um simples acidente. Não há marcas de pneu no asfalto, nem mesmo no gramado. Ela para ter um rastro muito mais marcante, se o carro estivesse saído da estrada em alta velocidade.

DANNA – Acredita que possa ter sido um assassinato?

SAM – Por sorte, mesmo com o corpo carbonizado, o encontramos fora dos escombros do carro, evitando que ele explodisse juntos. Agora só devemos esperar os resultados da perícia!

DANNA – Bom, em algumas horas teremos os resultados sobre a morte deste homem. Mas pelo menos podemos dar um nome para ele.

SAM - E quem seria?

DANNA ABRE O NOTEBOOK E ACESSA A CENTRAL COM SUA SENHA. SAM SE APROXIMA, CURIOSO.

DANNA – Ele se chama Ambrouse Hill, é um magnata do mundo da moda. Herdeiro de uma das maiores empresas do país no ramo da moda, sendo referência para muitas outras que ingressam no mercado. Com um fortuna em volta de bilhões de dólares, casado e não me parece ser um homem de polêmicas.

SAM – O que um homem tão poderoso veio fazer aqui? E como ele foi morrer daquela forma?

DANNA – A família não demonstrou preocupação no sumiço dele. Não tem nenhuma denúncia, qualquer vestígio de interesse!

SAM – Isso é muito estranho. Mais alguma informação?

DANNA – Eu pedi que fizessem uma pesquisa se tem alguma empresa dele por esses lados, ou algum negócio. Acho que pode ser um dos caminhos!

SAM – Um bilionário é encontrado morto no meio de uma floresta, em um lugar pequeno, algo começará a feder em breve.

SAM VOLTA A OBSERVAR AS FOTOS. NELES.

CORTA PARA:

CENA 11. BAR DO LUKE. FUNDOS. INT. DIA.

LUKE ABRE A PORTA, DEIXANDO FLORA ENTRAR.

LUKE – Está tudo bem? Descobriu mais alguma coisa? 

FLORA – Não estou tendo muita liberdade naquela casa. Sinto que a Isabel virou minha sombra. Fiquei quieta nessa última semana, mas acho que hoje você deveria ir à festa de hoje e observar mais de perto.

LUKE – O que? Você está louca? Eles nunca me deixariam entrar!

FLORA – Você vai disfarçado. Eu vou estar nos fundos, com as roupas dos serviçais, para que se disfarce. Entra naquele lugar e procura o diário!

LUKE – Eu não posso... Eu não... Flora!

FLORA – A Isabel está no meu pé e você será o meu cavalo de troia. Eu imploro pela sua ajuda!

LUKE – Ok, hoje iremos achar esse diário e descobrir tudo o que a Vaiola sabia. Tudo!

FLORA ABRAÇA LUKE, QUE RETRIBUI. AO SE DESVENCILHAR, ELES SE OLHAM, PERTO UM DO OUTRO. O CLIMA ENTRE OS DOIS AUMENTAM E ELES SENTEM A TENSÃO DE SUAS BOCAS QUERENDO SE TOCAR.

FLORA SE AFASTA, SEM GRAÇA. LUKE OLHA PARA A PORTA. ELE SORRI, TÍMIDO. FLORA RETRIBUI E SAI.

CORTA PARA:

CENA 12. HOSPITAL. QUARTO. INT. DIA.

CLOSES NOS SALTOS BRANCOS DE UMA MULHER QUE ANDA RAPIDAMENTE PELO HALL. A CÃM VAI SUBINDO ATÉ REVELAR DOMINIC DESFARÇADA DE ENFERMEIRA. ELA ENTRA QUARTO POR QUARTO, ATÉ ENCONTRAR O DE LAUREN. DOMINIC ENTRA.

ELA SE APROXIMA E OBSERVA A MULHER DESACORDADA. DOMINIC OBSERVA OS APARELHOS.

DOMINIC – Desculpa querida, você só estava no lugar errado e na hora errada.  

ELA COMEÇA APROXIMAR SUAS MÃOS AOS APARELHOS, QUANDO ALGUÉM ABRE A PORTA E ENTRA.

MÉDICO – Está tudo bem com a paciente?

CLOSE EM DOMINIC, QUE CONGELA.

CORTA PARA:

CENA 13. EMPRESA RIVERHOWLING. SALA DE PETER. INT. DIA.

THEO BATE NA PORTA.

PETER – Entra.

THEO ENTRA E FECHA A PORTA.

PETER – O que faz aqui?

THEO – O corpo do Ambrouse foi achado.

PETER – Ele não explodiu junto com aquele carro?

THEO – Pela informação de um amigo na delegacia de Rosewood, o corpo dele foi achado fora do carro, provavelmente saiu do veículo enquanto o próprio capotava.

PETER – Merda, isso não pode estar acontecendo.

THEO – A nossa sorte é que o corpo está queimado, dificultando o trabalho deles, mas eles chegaram até os Howling.

PETER LEVANTA-SE E VAI ATÉ A JANELA, OLHANDO O CENTRO DA CIDADE. THEO SE APROXIMA DELE E O ACARICIA SUA COSTA.

PETER – Esses problemas, um maior que o outro. O que está acontecendo?

THEO – Não sei, mas sempre teremos o plano b.

PETER SE VIRA E OLHA PARA THEO. NELES, SÉRIOS.

CORTA PARA:

CENA 14. MANSÃO HOWLING. QUARTO. BANHEIRO. INT. DIA.

ANTONIA ESTÁ DENTRO DE SUA BANHEIRA, ATOLADA DE ESPUMAS E PÉTALAS DE ROSAS. ISABEL ESTÁ AO LADO DELA, PASSANDO UM DELICADO TECIDO NA PELE DE ANTONIA, ENSABOANDO A HOWLING.

ANTONIA – Ela continua irredutível, estou começando a ficar farta de petulância dessa garota.

ISABEL – Ela me fez essas perguntas e me senti encurralada todas as vezes. Eu não acredito que esse disfarce irá durar por muito tempo.

ANTONIA – Você sempre foi especial para mim, Isabel. Conquistou minha confiança, cuidou de mim. Sempre sendo incrível e esse cargo sempre irá pertencer a você.

ISABEL – Eu sei senhora, sempre declarei minha fidelidade a você e nunca irei te decepcionar. Estamos juntas até o fim!

ANTONIA SORRI E ISABEL RETRIBUI. ELAS SE APROXIMAM, INICIANDO UM BEIJO ARDENTE. ISABEL LARGA O TECIDO E AFUNDA SEU BRAÇO NA ÁGUA. CLOSE EM ANTONIA, QUE APERTA O BRAÇO DA GOVERNANTA E GEME.

ANTONIA – Ela vai saber toda a verdade, assim como... Isso não para... Não para... Ela vai descobrir a verdade como a Vaiola, mas estaremos preparados desta vez. Só que hoje, vou aproveitar e ter de volta tudo que investi para essa garota vir para cá.

ISABEL – O lugar dela já está separado.

ELAS VOLTAM AO ATO. NELAS.

CORTA PARA:

CENA 15. HOSPITAL. QUARTO. INT.  DIA.

DOMINIC MUDA UM POUCO SUA VOZ E TENTA ESCONDER SEU ROSTO, FOCANDO NOS APARELHOS.

DOMINIC – Estava apenas observando os aparelhos, doutor. Checando se está tudo ok!

MÉDICO – Bom, estou vindo para checar novamente a nossa paciente. Daqui a pouco o medicamento deve ser trocado, ela vai despertar em breve.

DOMINIC ENGOLE SECO, SEUS OLHOS MAREJAM E ELA ENCARA LAUREN. O MÉDICO CHECA OS BATIMENTOS E AS RESPOSTAS DO CORPO DE LAUREN.  

LAUREN COMEÇA A DESPERTAR. DOMINIC FICA AINDA MAIS ASSUSTADA. O MÉDICO LARGA A PRANCHETA E SE APROXIMA AINDA MAIS DA PACIENTE. ELE OBSERVA A MULHER NA CAMA QUE APENAS O VÊ.

LAUREN TENTA FALAR, MAS DEVIDO A ENTUBAÇÃO, ELA NÃO CONSEGUE DIZER NADA. ELA COMEÇA A FICAR AGITADA. O MÉDICO CHAMA A ATENÇÃO DE DOMINIC, QUE ESTÁ ESTÁTICA, TRÊMULA.

MÉDICO – Chame mais ajuda, chame. A paciente vai ter um colapso. Chame agora! (agitado).

AO TERMINAR DE FALAR COM DOMINIC, LAUREN OLHA PARA A MULHER. LAUREN ENTRA EM PÃNICO AO VER A DOMINIC, QUE DÁ DOIS PASSOS PARA TRÁS. ALGUNS ENFERMEIROS E ENFERMEIRAS ENTRAM.

LAUREN FICA DESESPERADA AO VER A MULHER, QUE COMEÇA A SE AGITAR AINDA MAIS. A SUA PRESSÃO SOBE, SUA BOCA COMEÇA A ESPUMAR COM SANGUE.

MÉDICO – A pressão está subindo, causando hemorragia no local dos ferimentos.

O MÉDICO SEGUE FALANDO. DOMINIC VAI SAINDO DE FININHO, OUVINDO OS APARELHOS APITANDO SEM CESSAR. ELA ACELERA OS PASSOS DEIXANDO O LOCAL.

CORTA PARA:

CENA 16. DELEGACIA. SALA DE REUNIÃO. INT. NOITE. 

DANNA ENTRA COM UM ENVELOPE EM MÃOS.

DANNA – Descobri que nessa área existe cerca de cem fábricas de tecidos, que podem estar ligadas aos negócios de Ambrouse. Será quase que caçar agulha no palheiro, até investigarmos todos...

SAM (CORTA) – Os federais iram tomar o nosso caso e voltaremos a nossa vida normal de cidade pequena. (T) Não temos para onde correr, Danna, esse caso é maior que nós dois.

DANNA – Eles vão vir de um jeito ou de outro, mas descobriremos algo.

UM POLICIAL ENTRA, SEGURANDO UM SACO COM UMA CARTEIRA.

POLICIAL – Boa noite, eu vim trazer uma pista que pode ser importante para o caso.

O POLICIAL ENTRA O SACO DE PROVAS E SE RETIRA. DANNA E SAM COLOCAM LUVAS E TIRAM A CARTEIRA DE DENTRO DO SACO.

DANNA – Talvez aqui tenha alguma resposta.

ELES ABREM A CARTEIRA, MOSTRANDO A FOTO DE HENRI HOWLING. DANNA DEMONSTRA SURPRESA.

DANNA – Ele é o dono de uma dessas empresas, lembro de cabeça porque é uma das empresas que mais me chamaram a atenção. Então ele estava lá quando tudo aconteceu? 

SAM – precisamos ir atrás dele para interrogá-lo. Vamos!

DANNA E SAM SE RETIRAM.

CORTA PARA:

CENA 17. CASA BLY. QUARTO. INT. NOITE.

DOMINIC ENTRA NO QUARTO, VENDO ARTUR ACARICIANDO O ROSTO DE REBECA.

ARTUR – Ela comeu hoje? Como foi o dia?

DOMINIC – Comer? Meu amor, ela está apagada com os remédios. Não se preocupe, ela está no soro, para não morrer de fome ou desidratada.

ARTUR – Isso não será o suficiente!

DOMINIC - Isso deve ser o suficiente, ou esqueceu de nossos planos?

ARTUR – Não mamãe, não esqueci.

ELES SE OLHAM, TENSOS.

CORTA PARA:

CENA 18. MANSÃO HOWLING. SALÃO PRINCIPAL. INT. NOITE.

O SALÃO ENCONTRA-SE CHEIO. OS CONVIDADOS DANÇAM AO SOM DE UM CONCERTO, REVELANDO-SE UM BAILE DO SÉCULO DEZENOVE.

OS CONVIDADOS DIVIRTAM-SE EM MEIO AOS COMES E BEBES, APRECIANDO AS MÚSICAS. CLOSE EM ISABEL QUE OBSERVA O SALÃO, A PROCURA DE ALGO, QUANDO VÊ ALGUÉM SUSPEITO PASSANDO PELOS CONVIDADOS.

ISABEL – É você? Você?

ELA SEGUE A PESSOA. NELA.

CORTA PARA:

CENA 19. MANSÃO HOWLING. ESCRITÓRIO. INT. NOITE.

ANTONIA OBSERVA A FESTA PELA JANELA, COM O OLHAR PERDIDO. DOMINIC, ARTUR, PETER E HENRI ESTÃO SENTADOS.

HENRI – Tudo está ruindo, como se tivéssemos desaprendido a esconder nossos segredos.

PETER – Como se houvesse alguém querendo forçar um flagra, nos expor ao mundo.

ANTONIA – A única pessoa que gostaria de nos expor assim é o Luke, só que ele não passa de um garçom. Não tem inteligência o suficiente para tudo isso.

DOMINIC – Eles vão vir atrás e vão querer saber como tudo aconteceu. Desde a chegada do Ambrouse nesta cidade, até o momento de sua partida.

ARTUR – Já sabemos disso, mamãe. Precisamos resolver esses problemas!

ANTONIA – O nosso convidado irá chegar em dez minutos, não podemos deixar que nada chegue até ele. Ele é extremamente importante! 

HENRI – O Albert vai nos trás prestígios, precisamos manter as aparências, não quero afugentar ele. Perderíamos muito.

ANTONIA – Hoje iremos agradá-lo, estreando a Flora naquela cama. A Isabel vai preparar o terreno, amanhã daremos um fim em todos esses riscos.

ELES SE OLHAM, TENSOS.

CORTA PARA:

CENA 20. MANSÃO HOWLING. JARDIM DOS FUNDOS. EXT. NOITE.

LUKE SE APROXIMA DE FLORA. ELE OBSERVA A GAROTA NO VESTIDO, ENCANTADO.

LUKE – Sua beleza é estonteante.

FLORA – Espero que não seja com esse tipo de elogio, que você conquista as mulheres.

LUKE – Não, claro que não.

FLORA – Aqui estão as roupas, troque-se e na primeira oportunidade, procure no sótão.  No fundo tem algumas caixas da Vaiola!

LUKE – Vou aproveitar essa noite e vamos achar o diário.

ELES MOSTRAM-SE ESPERANÇOSOS. NELES.

CORTA PARA:

CENA 21. MANSÃO HOWLING. SALÃO PRINCIPAL. INT. NOITE.

ALBERT ENTRA, SENDO RECEPCIONADO POR ANTONIA E HENRI. 

HENRI – É com muito prazer que eu o recebo novamente em uma de nossas festas.

ALBERT – Eu que me sinto honrado por participar dessa exclusividade de RiverWood, eu espero ter uma noite inesquecível!

ANTONIA – Teremos! (SORRI) Venha, por favor me acompanhe, temos muita coisa para conversar!

ALBERT, ANTONIA E HENRI SE AFASTAM-SE.

CORTA PARA:

CENA 22. MANSÃO HOWLING. JARDIM. EXT. NOITE.

FLORA ACELERA OS PASSOS, PASSANDO PELO MEIO DAS PESSOAS. ELA VÊ ISABEL COM O OLHAR PERDIDO, PROCURANDO POR ALGUÉM. FLORA SE APROXIMA.

FLORA – Aconteceu alguma coisa, Isabel?

ISABEL A OLHA.

ISABEL – Eu... Não, claro que não. (T) Eu sempre tive medo de me abrir sobre esse lugar e as coisas que acontecem aqui. Você tinha razão, eu era a governanta daqui, até a chegada de Vaiola. Nos tornamos melhores amigas e isso é muito delicado para mim, não consigo superar!

FLORA – Eu sinto muito. Mas uma coisa que não entendo é porque contrataram outra governanta se eles têm você? 

ISABEL – Vamos até o seu quarto, acho que vamos conversar melhor lá. 

ISABEL ENTRA UMA DAS TAÇAS DE CHAMPANHE QUE ESTAVAM EM SUA MÃO PARA FLORA, QUE A PEGA. FLORA SAI ANDANDO E ISABEL A SEGUE, COM UM SORRISO MALÉFICO.

CORTA PARA:

CENA 23. MANSÃO HOWLING. HALL. INT. NOITE.

CLOSE EM LUKE QUE CAMINHA PELO HALL, INDO EM DIREÇÃO AO SÓTÃO.

ELE SOBE AS ESCADAS, ATÉ CHEGAR NO ÚLTIMO ANDAR E ENCONTRAR A PORTA DESCRITA POR FLORA. ELE ALCANÇA O SÓTÃO, ENTRANDO.

CLOSE EM THEO, QUE O OBSERVA ENTRAR DE LONGE.

CORTA PARA:

CENA 24. MANSÃO HOWLING. QUARTO DE FLORA. INT. NOITE.

FLORA ENTRA E ISABEL VAI LOGO ATRÁS. ELA DEIXA A PORTA ENTREABERTA. CLOSE EM FLORA, QUE JÁ TOMOU QUASE TODO O CONTEÚDO DA TAÇA, DEIXANDO-A DE LADO.

ISABEL – Eu sei que tudo isso é confuso, mas os Howling têm uma governanta por temporada, acreditam que a mansão se renova quando novas chances nascem dentro dela.

FLORA – Está falando que somos descartáveis, que isso aqui é como uma escola para governar uma casa?

ISABEL – Não Flora, é muito mais, só que você nunca será capaz de entender!

FLORA ESTRANHA A FORMA COMO ISABEL SE APROXIMA DELA. FLORA COMEÇA A SE SENTIR TONTA, COM A VISÃO EMBAÇADA.

FLORA – O que está acontecendo? Isabel? O que está acontecendo?

ISABEL – Flora? O que você tem? Flora? Flora?

FLORA DESMAIA EM CIMA DA CAMA. ISABEL RI DA SITUAÇÃO E DÁ UM GOLE NA CHAMPANHE. ELA SE RETIRA DO QUARTO, INDO PARA O HALL.

ISABEL FICA TRÊMULA AO VER UMA MULHER PARADA NO FIM DO HALL, PERTO DAS ESCADARIAS. ELA VAI EM DIREÇÃO A MULHER, QUE FOGE, INICIANDO UMA PERSEGUIÇÃO.

ISABEL A VÊ ENTRANDO NO MEIO DOS CONVIDADOS DANÇANDO. ELA DESCE AS ESCADAS, APRESSADA.

CORTA PARA:

CENA 25. MANSÃO HOWLING. SALÃO PRINCIPAL. INT. NOITE.

ANTONIA ESTÁ PRÓXIMA DE ALBERT. A MULHER MISTERIOSA ESBARRA EM ANTONIA, FAZENDO-A DERRUBAR SUA BEBIDA NA ROUPA DE ALBERT.

ANTONIA – Me perdoa, aquela desastrada bateu em mim. Por favor, me acompanhe, iremos limpar isso agora mesmo.

ELES PARTEM.

A CÂM PERCORRE PELO SALÃO PRINCIPAL, NO QUAL AS PESSOAS DANÇAM ALEGRES E EM CÃMERA LENTA, COMO SE TIVESSEM EM TRANSE.

NA PORTA É POSSÍVEL VER ISABEL COM OS OLHOS MAREJADOS, ELA LEVANTA O VESTIDO QUE USA E CORRE PARA FORA EM CÂMERA LENTA.

CORTA PARA:

CENA 26. MANSÃO HOWLING.  COZINHA. INT. NOITE.

ALBERT ESTÁ LIMPANDO SUA CAMISA, JUNTO COM ANTONIA, QUANDO SEU CELULAR TOCA.

ALBERT – Poderia me dar licença, é algo importante.

ANTONIA – Claro, vou estar no salão principal. Volte assim que terminar, iremos começar em breve.

ALBERT – Claro!

ELE SORRI. ANTONIA DEIXA O LOCAL. NELE, ATENDENDO O CELULAR.

CORTA PARA:

CENA 27. MANSÃO HOWLING. SÓTÃO. INT. NOITE.

SONOPLASTIA ON – SECRET – DENMARK + WINTER.

LUKE MEXE NAS CAIXAS COM OS PERTENCES DE VAIOLA. ELE VÊ UMA CAMISOLA QUE ERA DA MOÇA E A PEGA, LEVANDO AO SEU NARIZ. CLOSE EM LUKE EMOCIONADO AO SENTIR O CHEIRO.

LUKE – Você ainda está aqui, o seu cheiro ainda está aqui.

LÁGRIMAS ESCORREM DE SEUS OLHOS. THEO APARECE.

THEO – Você veio até aqui para ser um pervertido?

LUKE – Theo? Eu... É cara, isso não é o que você está pensando. Eu só queria algo para me lembrar da Vaiola.

THEO BATE COM O TACO NA CABEÇA DE LUKE, QUE CAI DESMAIADO NO CHÃO. EM THEO, SÉRIO.

CORTA PARA:

CENA 28. MANSÃO HOWLING. COZINHA. INT. NOITE.

SONOPLASTIA ON – SECRET – DENMARK + WINTER.

ALBERT DESLIGA O CELULAR E VIRA-SE. AO VIRAR, UMA LÃMINA ACERTA SEU PESCOÇO, FAZENDO UM ENORME CORTE.

ELE ESTALA OS OLHOS, LARGANDO O CELULAR E TENTANDO CESSAR A SAÍDA DO SANGUE, PEGO SEU PESCOÇO.

ALBERT CAI AO CHÃO, NADANDO EM MEIO A POÇA DE SEU SANGUE, TENTANDO ALCANÇAR SEU CELULAR, NUMA LUTA FALHA PARA PEDIR AJUDA. ANTES DE ALCANÇAR O APARELHO, A VIDA DEIXANDO SEU CORPO PELO SANGUE QUE ESPALHA PELO CHÃO.

 CORTA PARA:

CENA 29. MANSÃO HOWLING. PORTÃO. EXT. NOITE.

SONOPLASTIA ON – SECRET – DENMARK + WINTER.

SAM E DANNA CHEGAM AS PORTAS DA MANSÃO. OS SEGURANÇAS OS IMPEDEM DE ENTRAR, ATÉ QUE SAM MOSTRA SUA IDENTIFICAÇÃO, SENDO ASSIM FACILITANDO SUAS ENTRADAS.

NELES ENTRANDO COM O CARRO DE POLÍCIA E A SIRENE LIGADA, CHAMANDO A ATENÇÃO.

CORTA PARA:

CENA 30. MANSÃO HOWLING. QUARTO. INT. NOITE.

SONOPLASTIA ON – SECRET – DENMARK + WINTER.

ARTUR SAI DE CIMA DO CORPO DESPIDO DE FLORA E SOBE SUAS CALÇAS. OFEGANTE, ELE OBSERVA PELA JANELA, ASSUSTADO COM O CARRO DE POLÍCIA.

ARTUR – Mãe?

NELE.

CORTA PARA:

CENA 31. MANSÃO HOWLING. SÓTÃO. INT. NOITE.

SONOPLASTIA ON – SECRET – DENMARK + WINTER.

THEO SE APROXIMA PELA JANELA DO SÓTÃO E OBSERVA A CHEGADA DA VIATURA. EM THEO, COM OS OLHOS MAREJADOS.

THEO – Peter?

CORTA PARA:

CENA 32. MANSÃO HOWLING. COZINHA. INT. NOITE.

SONOPLASTIA ON – SECRET – DENMARK + WINTER.

HENRI E ANTONIA ENTRAM SORRINDO NA COZINHA. ELES ESTRANHAM NÃO VEREM ALBERT, ATÉ QUE ANTONIA PERCEBE O SANGUE ESCORRENDO NO CHÃO DA COZINHA.

DESESPERADA, ELA GRITA. HENRI CORRE ATÉ O CORPO DE ALBERT E TENTA REANIMA-LO, SUJANDO-SE DE SANGUE.

HENRI – Albert, não pode ser. Albert volta. Albert?

ANTONIA SE APROXIMA DA JANELA, COM OS OLHOS MAREJADOS VENDO A SIRENE DA POLÍCIA. ELA OLHA PARA HENRI.

ANTONIA – Henri, a polícia está aqui.

SAM E DANNA APARECEM NA COZINHA, COM A ARMA EM MÃOS. ELES FLAGRAM HENRI EM CIMA DE ALBERT, MORTO.

ELES TROCAM OLHARES, TENSOS.

CORTA PARA:

CENA 33. MANSÃO HOWLING. SALÃO PRINCIAPAL. INT. NOITE.

SONOPLASTIA ON – SECRET – DENMARK + WINTER.

OS CONVIDADOS SE DESPERÇAM, ALGUNS PERMANECEM CURIOSOS. CLOSE EM HENRI, TODO ENSANGUENTADO, SAINDO ALGEMADO. PETER, DOMINIC E ARTUR OBSERVAM NO TOPO DA ESCADA.

ANTONIA APARECE LOGO ATRÁS, ALGEMADA POR DANNA, SEGUINDO EM DIREÇÃO A SAÍDA DA MANSÃO.

ELES ABREM A PORTA TRASEIRA DA VIATURA E COLOCAM ANTONIA E HENRI.

CLOSE NO CARRO PARTINDO E ANTONIA OBSERVANDO TODOS COMENTANDO E COCHICHANDO SOBRE. ELA TENTA MANTER O AR DE SUPERIORIDADE.

CORTA PARA:

CENA 34. MANSÃO HOWLING. JARDIM. EXT. NOITE.

SONOPLASTIA ON – SECRET – DENMARK + WINTER.

ISABEL CORRE SEM PARAR. A MULHER MISTERIOSA FICA EM SUA VISÃO. ELA ESTÁ OFEGANTE, MAS NÃO DESISTE DA PERSEGUIÇÃO. AO CHEGAR NOS FUNDOS DA MANSÃO, ISABEL PARA E GRITA.

ISABEL – Chega, você venceu. Anda, aparece. Eu sei que é você, aparece. (T) Eu sei que é você, Vaiola, eu te vi!

ISABEL VAI CAMINHANDO, ATÉ QUE ELA VÊ AS PORTAS DOS FUNDOS ABERTA, ONDE FICAVAM OS EMPREGADOS.

ISABEL ABRE A PORTA, MOSTRANDO UM LOCAL ESCURO E QUEIMADO, TOTALMENTE DESTRUÍDO. ELA VAI ANDANDO.

ISABEL – Isso aqui não tem graça, apareça logo. Exijo que apareça agora!

ISABEL VAI ANDANDO NO HALL, OLHANDO PELOS CÔMODOS. ELA É UM VULTO E O SEGUE, ATÉ QUE CHEGA EM SEU QUARTO. AO ENTRAR, ISABEL SE ASSUSTA AO VER UMA COROA DE FLORES NO LOCAL DE ONDE FICAVA SUA CAMA.

ISABEL – (LÊ) Aqui jaz uma vadia mentirosa.

ELA OLHA, CHOCADA. AO OLHAR PARA O CANTO DO QUARTO, ELA VÊ VAIOLA, EM PÉ, TOTALMENTE DESFIGURADA. ISABEL SE ASSUSTA, CAINDO AO CHÃO.

VAIOLA – O que foi? Achou que era um fantasma?

VAIOLA SOLTA UM RISO DIABÓLICO E SAI CORRENDO DO QUARTO, TRANCANDO A PORTA. CLOSE EM ISABEL, TRÊMULA, GRITANDO SEM PARAR.

CORTA PARA:

CENA 35. CASA BLY. QUARTO. INT. NOITE.

SONOPLASTIA ON – SECRET – DENMARK + WINTER.

A CÃM DÁ UM CLOSE NA SOMBRA DE ALGUÉM, QUE OBSERVA REBECA. ESSA PESSOA COMEÇA A DESAMARRAR A MULHER.

CLOSE NA SOMBRA, CAMINHANDO DE UM LADO PARA O OUTRO, AO SOLTAR REBECA DAS AMARRAS.

FIM DO EPISÓDIO...

 


A Beleza Que Há Em Mim

Temporada 1 | Episódio 4

 

Criado e Escrito por:

Bruno Rodrigo

 

Elenco:

Flora Miles

Vaiola Davis

Antonia Howling

Henri Howling

Peter Howling

Artur Bly

Rebeca Bly

Dominic Bly

Isabel Perdita

Luke Crain

Theo Wilson

Toby Marin

Ambrouse Hill

Albert Firtz

 

Rajax © 2021 

 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

close

menu cel