Cerca de 70% dos usuários acessam as emissoras virtuais pelo smartphone | Pesquisa JaxLab


Índice tende a continuar crescendo pelos próximos anos

Há alguns anos, os computadores reinavam no acesso à internet. Os dispositivos móveis ainda eram pouco acessíveis a grande parte da população e a internet móvel era precária.

Nos últimos tempos vimos a ascensão dos smartphones que, agora, fazem parte do dia a dia da população e é cada vez mais usado para tarefas complexas, antes realizados apenas no PC.

Fato este consolidado na pesquisa JaxLab que ouviu 111 pessoas, todas com envolvimento no Mundo Virtual, sendo o público-alvo.


O que chama atenção é o fato do Tablet, dispositivo que teve uma grande popularidade nos primeiros anos de lançamento, ter marcado menos de 1% na pesquisa. Esses dados são reforçados com as informações obtidas de algumas emissoras como o Aster e a Rajax, onde em ambas o dispositivo não marca mais de 1%.

Com a maioria absoluta utilizando o smartphone, resta as emissoras virtuais se adaptarem a essa nova realidade. Layout responsivo, carregamento de página mais veloz, baixa poluição visual, adaptabilidade de imagens, textos e gadgets são alguns dos desafios a serem superados pelos sites de leitura virtual.

CyberTV
A maioria já se adaptou em grande parte a era dos smartphones, como por exemplo a Cyber, que no ano passado alguns usuários do Twitter alegaram dificuldades em carregar a página. A interface era pesada e consumia muitos dados de navegação, desmotivando alguns de retornarem a plataforma para consumir leitura. Hoje em dia esse problema aparentemente foi corrigido, não há mais reclamações sobre o load da página e muito se deve ao redesign do site, eliminando gadgets robustos para outros mais enxutos.

WebTV
A emissora mais antiga do Mundo Virtual começou seu processo de adaptação em 2016, quando anunciou que a nova interface de seu site seria mobile friendly. Por ser hospedada no Blogger, não foi tão difícil para a WebTV se adaptar aos novos tempos, visto que na época havia uma imensa variedade de templates responsivos no mercado e o desenvolvimento desse tipo já tinha se tornado padrão. Foi uma das que melhores se adaptou aos novos tempos, porém, bem tarde. 

Megapro
Talvez por ter um design próprio, a Megapro é a única que não possui um layout responsivo, que se adapte a telas menores. Usuários reclamam de terem que dar zoom em tudo para poder enxergar as letras que ficam minúsculas no celular. O próprio Google diz isso:
Sem contar no esforço para lerem os PDFs dos capítulos das web novelas e demais tramas do canal, pelos mesmos motivos anteriores aqui citados. Se a emissora disponibilizasse PDFs mais compactos, com um padrão de página que seja mais agradável a leitura no celular, com certeza, atrairia mais pessoas a plataforma. No computador a visualização é excelente.

Ranable Webs
O site se adapta bem no celular, é hospedado no Blogger, mas a Ranable Webs, até alguns meses atrás, pecava pelo excesso de recursos na página e pesava a navegação. Sem contar a poluição visual que dava um certo incômodo aos leitores. Hoje, o site está mais limpo e mais leve.

Web Novelas Channel
O WNC nunca foi um site complicado de acessar no celular, pelo contrário. Lembrando que neste artigo estamos levando em consideração apenas a adaptabilidade da interface e não o user experience (UX). Desde sua criação, o site da emissora cor de rosa sempre priorizou os smartphones, com uma navegação de baixo consumo de dados e layout voltado para o dispositivo. E no atual visual não é diferente, apostando em um template clean.

Aster
Assim como o WNC, o Aster sempre priorizou a navegação móvel e não aderiu a um template robusto pesando a navegação. A emissora pretende lançar um novo visual ainda esse semestre, voltado a experiência mobile.

OnTV
Assim como a grande maioria das emissoras, é hospedadas no Blogger. A OnTV nunca apresentou problemas de adaptação. Com um template leve e funcional, as páginas carregam mais rápido, blindando-se das reclamações dos usuários. 

Segundo o Google, todos os sites (incluindo a Rajax), possui algum problema de carregamento da página. A Rajax não foi citada neste artigo para que não houvesse parcialidade ou ocultação de problemas. Esta foi a primeira parte da pesquisa JaxLab 2020. A qualquer momento os resultados seguintes serão revelados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

close

menu cel