2. Sem saída | Anjo Noturno




NO EPISÓDIO ANTERIOR 

Os pais de Gael e Felipe são presos. Meses depois, Gael descobre que o irmão está usando drogas ao encontrar um saco e comprimidos nos bolsos de suas roupas, ele conversa e aconselha o irmão a parar. No ano seguinte, em seu aniversário de namoro, os gêmeos discutem novamente porque Felipe insiste em se drogar. Eles discutem, iniciam uma briga corporal e tendo uma crise de abstinência no meio da luta Felipe pega a faca de cortar o bolo e vai para cima do irmão que o joga contra a parede e acerta uma vela que cai sobre uma cortina causando um incêndio. Gael tenta salvar o irmão, mas os vizinhos não deixam para evitar duas mortes. Dois anos depois, ainda se sentindo culpa, Gael acaba "ressuscitando" o irmão.

 

EPISÓDIO 2 - SEM SAÍDA 


Depois de uma noite intensa de muito sexo, Felipe (corpo de Gael) desperta após adormecer ao lado de seu cliente.

 

Ele levanta sutilmente e anda com cuidado até a roupa do homem que está na cadeira próxima a cama.

 

—O que temos aqui? -Coxixa mexendo nos bolsos. —Uma graninha… 200 pau, esse aqui é meu. Desculpa aí seu fudido! -Fala baixo para não despertá-lo. —Mas, como eu sou bom, vou te deixar um presentinho. Aproveite! -Ele tira sua cueca e deixa ali para o homem, perto de sua cara.

 

Felipe/Gael termina de se vestir e se encaminha até a porta.

 

—Opa, espera aí! -Ele volta e rouba a bebida que eles compraram antes de chegarem.

 

Felipe abre a porta lentamente e sai.

 

Ele toma a bebida durante o trajeto que faz pela rua. Embriagado, sente suas pernas se entrelaçando.

 

—Táxi, para aqui pra mim seu "fela" da puta! -Acena bêbado para os táxis.

 

Um táxi para, ele entra.

 

—Para onde rapaz?

 

—Toca pro inferno motorista!

 

—Desculpe, não sei como chegar até esse lugar. -Ironiza.

 

—Então vai para a casa do meu irmão mesmo. Vamo p'a Rua Anéis de Saturno.

 

O motorista segue.

 

Felipe tira a roupa, joga no sexto. Ao chegar em seu quarto, se joga imediatamente na cama. O sol já estava para se pôr.

 

06 da manhã o despertador toca desenfreado.

 

Gael ainda com a cabeça virada para o travesseiro, deitado de bruços e com olhos fechados, guia a mão até o despertador e aperta no botão para que pare de alarmar.

 

Rapidamente ele toma banho, lancha e pega sua moto para ir para a faculdade.

 

O branco das paredes, o preto dos portões, o nome com renome da faculdade que de longe se vê, fazem jus ao popular e destacado que é a renomada Faculdade Federal de BELALUNA (FFBL).

 

O verde claro dos gramados da faculdade marcam mais uma manhã intensa de estudos.

 

Depois de estacionar a moto, Gael vem encontrar seus amigos.

 

De longe Gael avista seu casal de amigos sentados numa das mesas da lanchonete da faculdade, onde lancham todas as manhãs.

 

—Olha quem chegou… -Implica um dos amigos.

 

—Nem vem, não cheguei atrasado. Pelo contrário, cheguei cedo como sempre.

 

—Bom, isto é. -Concorda a amiga.

 

—Gael, eu queria falar uma coisa com você.

 

—Pode falar Cláudio. Ou é particular?

 

—Não, não. Não escondo nada da Roberta. -Sorri pros dois amigos, Gael e Roberta. —É que, meus pais vão viajar essa semana a trabalho e eu não quero ficar sozinho. Queria saber se você não podia me estender a mão. Posso dormir na sua casa só esses dois dias?

 

Gael fica calado, não sabe o que responder. Dado os últimos ocorridos e atitudes que ele tem tomado e situações que tem acontecido em casa sem que ele perceba que falou, fez ou existiu, ele fica apreensivo que o amigo se hospede lá.

 

—Por favor, ajuda ele. Eu sei que você tem um coração bom. -Apela Roberta para o lindo coração do mocinho.

 

Gael pensa mais um pouco, porém, não consegue dizer não.

 

—Está bem. Leve suas coisas por volta das 15 horas, ok? -Ainda meio receoso.

 

—Amizade é isso! -Diz Roberta juntando a mão de todos.

 

—E vocês não têm um trabalho para fazer agora? -Indaga.

 

—Ah meu Deus! É verdade. Vamos ter que te deixar amigo, senão não terminaremos a tempo.

 

—Relaxa meninos, eu vou ficar bem aqui. Tchau!

 

Roberta e Cláudio vão para a biblioteca reunir informações para o trabalho de uma das aulas.

 

Gael caminha um pouco e fica sentado num dos corredores isolados que fica perto da quadra de futebol, fazendo um trabalho. 

 

 

FLASHBACK

NESTA MESMA MANHÃ

 

—Tô morrendo de sono, porém, tenho que ir pra faculdade! -Boceja abrindo o guarda-roupas para se arrumar e ir para aula.

 

Ao abrir, ele se choca ao ver uma jockstrap dentre suas roupas.

 

—O que é isso? -Rir alto imaginando vestido. —Um dos meus amigos deve ter posto isso aí. Isso é pegadinha, só pode. -Confuso tentando achar uma explicação.


FIM DO FLASHBACK 

 

 

—Vou descobrir quem pôs isso ali, espera só. -Rir achando realmente que foi uma brincadeira de um dos amigos.

 

Gael levantasse e vai para a aula.

 

Prestes a iniciar a aula, eis que um homem desconhecido por todos entra na sala.

 

—Olá. Bom dia a todos. Eu sou Marcos Martínez, substituto da professora Mariela que está de licença maternidade. Espero que o tempo que estejamos juntos seja muito favorável e de muito aprendizado para ambos.

 

Ao olhar para a terceira cadeira da primeira fila da direita, o professor vê Gael.

 

O homem ao olhar para Gael, não consegue tirar os olhos e fica fixo, encarando-o. Porém, percebendo que um climão pode se instalar, o homem passa um trabalho e foca em uns papéis de sua mesa para disfarçar.

 

O fim da manhã chega. O sinal toca.

 

—É isso. Até a próxima aula a todos e não esqueçam do trabalho.

 

Os alunos começam a sair.

 

Gael passa em frente a mesa.

 

—Você fica! -Fala firme para Gael.

 

—Eu? -Indaga sem entender.

 

—Aconteceu alguma coisa? Posso ficar com meu amigo? -Roberta tenta ficar para dar uma força a Gael independente de que situação possa estar acontecendo.

 

—Não, é algo particular sobre o senhor Montoya. Poderia nos deixar a sós?

 

—Está bem. Deve ser sobre aquele trabalho que você não entregou, eu te avisei… enfim, tô esperando lá fora. -Sai decepcionada sem poder fazer nada.

 

—Olha professor, se é sobre esse trabalho que ainda está pendente aí, eu já conversei com a professora. Ela disse que eu não estava em recuperação e não era obrigatório… -Ele é interrompido.

 

—Ou você é muito sonso ou você é um bandido profissional. Que palhaçada é essa desse personagem nerd e mocinho culto? Tire a máscara! Estamos sozinhos, não precisa fingir que não me conhece, sendo que até me roubou ontem. Gael… Ou devo lhe chamar de Felipe?

 


 


Anjo Noturno
Temporada 1 | Episódio 2

Criado e Escrito por:
Thiago Santos

Elenco:
Gael/Felipe - Gabriel Leone
León - Sergio Malheiros
Martínez - Rodrigo Massa
Petra - Bruna Marquezine
Aline - Agatha Moreira
Patrícia - Cris Viana
Lucían - Guy Ecker
Alfonso - Murilo Rosa
Alberto - Tarcísio Meira
Roberta - Jeniffer Nascimento
Cláudio - Bruno Gadiol
Fernanda - Vanessa Gerbeli
Genaro - Marcos Palmeira

Rajax © 2021


Nenhum comentário:

Postar um comentário

close

menu cel